O presidente da comissão de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, não quis trazer a público as conclusões tiradas da análise da atuação dos árbitros na partida entre Botafogo e Palmeiras. O jogo é alvo de um pedido de impugnação no STJD, em ação movida pelo Botafogo. Fugindo de polêmicas, Gaciba não contestou a busca pelo caminho judicial para o assunto.

– O assunto está com o tribunal. A comissão de arbitragem fez análise técnica. O Botafogo pede, e é um direito do clube – disse o dirigente.

⬇ Não vai ao Nilton Santos? Garanta a transmissão de Botafogo x Sol de América ao vivo por 30 dias de graça. Cadastro e cancelamento em 1 minuto! ⬇

Link ao vivo para assistir Botafogo x Sol de América pela Copa Sul-Americana

O alvinegro argumenta que a revisão da jogada do pênalti pelo VAR aconteceu após o árbitro Paulo Roberto Alves autorizar o reinício da partida – e isso ter se concretizado. Esse trâmite contraria o protocolo do árbitro de vídeo. Na cobrança da penalidade, o Palmeiras marcou o gol da vitória.

O Botafogo protocolou no início da noite desta segunda-feira o pedido de anulação do jogo, e aguarda o posicionamento do STJD.

Inspetor de arbitragem que atuou no Botafogo x Palmeiras, Edson Rezende foi o responsável por fazer um relatório quantitativo sobre o árbitro. Ele avalia também o gestual e o comportamento, mas também não crava o que aconteceu no lance.

– Isso foi uma decisão dele lá. A gente que tá longe não sabe o que está falando (com o VAR). Pelo gesto, parece que ele tá pedindo para parar a jogada, e não iniciar. Mas eu não tenho certeza disso – disse Rezende, que também é corregedor da arbitragem na CBF.

Fonte: O Globo Online