Aos 30 minutos do segundo tempo da vitória de 3 a 0 do Botafogo sobre o Capivariano, pela segunda fase da Copa do Brasil, o técnico René Simões sacou Fernandes para lançar Cidinho em campo no Estádio Nilton Santos. Considerado promessa no clube há tempos, o meia voltou a jogar após mais de um ano parado e comemorou o retorno.

“Foram duas cirurgias, né, uma em cima da outra. Na segunda eu senti mais dor. Foi difícil voltar, ganhar confiança, poder apoiar a perna operada. Só tenho a agradecer a todo o departamento de futebol, desde a presidência a todo mundo que trabalha no clube, fisioterapia, que sempre me motivaram no dia a dia, quando eu estava desanimado. Como foram duas cirurgias, uma em cima da outra, foi bem complicado. Mas hoje tenho de agradecer a essas pessoas e estou muito feliz”, explicou o jovem de 22 anos ao site ‘GloboEsporte’.

Cidinho tem um ídolo muito especial a agradecer: Jairzinho, o Furacão, o ajudou bastante durante a recuperação. “O Jairzinho, quando veio aqui, conversou comigo, contou a historia dele, como foi a lesão dele, que não era para eu ter medo. Isso, para mim, foi importante. Agradeço a ele pela força. E estou muito feliz por ter voltado a jogar”, revelou.

Até René Simões corroborou a importância do ex-atacante para a volta do promissor apoiador alvinegro, que não jogava desde março de 2014. “Acho que se o Cidinho está em campo hoje é por causa do Jairzinho, que conversou com ele e os olhos do garoto brilhavam. O Cidinho estava com receio de não voltar a jogar. O Jairzinho deu oxigênio para ele”, garantiu.

Fonte: FutNet