​É clichê, mas não tem como não afirmar que a bruxa está solta no Botafogo. O caso de João Paulo, no domingo (18), escancarou um problema muito maior dentro do elenco alvinegro. Titular e homem de confiança do técnico Alberto Valentim, o meia será a ausência mais sentida, mas não é a única dentro do grupo. Em menos sete dias, três atletas foram submetidos à cirurgias.

Na última quinta-feira (15), Dudu Cearense “abriu os trabalhos” e passou por procedimento cirúrgico de apendicite, em um hospital na Barra da Tijuca, e tem previsão de retorno aos treinos apenas em 15 dias. O atleta já recebeu alta e se recupera em casa.

No treinamento de sábado (17), fechado para a imprensa, no Nilton Santos, o lateral esquerdo Yuri sofreu uma lesão no pé direito. A fratura foi constatada após exames, e o jogador de 22 anos passou por cirurgia na última segunda-feira (19). A expectativa é que o atleta receba alta já nesta terça (20), mas ainda não tem previsão para voltar a treinar.

O caso mais grave e que fecha a sequência de operações apenas na última semana é a de João Paulo. ​O meia sofreu forte entrada de Rildo, na derrota do Botafogo para o Vasco, por 3 a 2, no último domingo (18), e teve duas fraturas: uma na fíbula e outra na tíbia. O jogador foi operado horas depois da partida e também deve deixar o hospital nesta terça (20). O tempo de retorno varia, mas a expectativa é que ele não volte em menos de seis meses.

A maré ruim afetou também o goleiro Helton Leite. O atleta estava emprestado ao São Caetano até o fim do Campeonato Paulista, mas já retornou após sofrer fratura no tornozelo direito e ser submetido à cirurgia. O jogador fara o tratamento no Botafogo e deve voltar a treinar apenas em três meses.

Ainda existem outros casos menos grave no Botafogo, como o de Renatinho. O meia sofreu uma leve fratura no dedão do pé e deve ficar à disposição para as finais do Campeonato Carioca. O local já está cicatrizado e o atleta está em processo de transição. O caso é parecido com o do volante Matheus Fernandes. A dupla ainda não atuou sob o comando de Alberto Valentim, durante a Taça Rio.

O último episódio foi o do atacante Kieza. Também no treino de sábado (17), o jogador saiu mais cedo com dores na coxa direita. Após exames, ficou constatada uma pequena lesão no adutor. O atleta está sendo reavaliado e é dúvida para a semifinal da Taça Rio, diante do Vasco, nesta quarta-feira (21), no Nilton Santos, às 21h45 (de Brasília).

Fonte: Esporte Interativo