A Fifa terá que pagar R$ 3,2 milhões aos clubes brasileiros que cederam jogadores para a disputa da Copa do Mundo. Esse valor, fruto de cálculo dos times, será dividido entre dez equipes: Atlético-MG, Botafogo, Corinthians (Nota da Redação FN: o clube não tinha jogador na Copa até contratar Lodeiro, então jogador do Botafogo), Flamengo, Fluminense, Inter, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco. A conta dos clubes é que cada jogador liberado para defender sua seleção na Copa renderá US$ 129 mil (R$ 286 mil).

Fonte: Coluna Painel FC - Folha de S. Paulo