Com o mesmo número de pontos do Flamengo (13), o Botafogo só ocupa duas posições acima pelo saldo de gols, porque os dois times carregam a melancólica marca de três vitórias em 14 jogos. Mas é fácil perceber como a situação do Botafogo é pior: o poder ofensivo do time é inferior ao do Flamengo, que dispõe, pelo menos de um artilheiro, Alecsandro; os salários na Gávea não estão tão dramaticamente atrasados; a crise política não se compara com a do Botafogo; e a torcida, mesmo nos piores momentos, empurra o time, como aconteceu contra o Sport, colaborando com a vitória.

O Botafogo chega a lembrar o Vasco do ano passado, com a vantagem de ter um bom goleiro, ao contrário dos vascaínos, que tinham muitos e nenhum. O problema é que o nível de motivação dos jogadores é baixo, a pressão aumentará cada vez mais e a falta de poder ofensivo parece chocante. E esperar que Emerson, sozinho e ainda vinculado ao Corinthians, e Carlos Alberto, sempre lesionado, resolvam, é acreditar no coelhinho da Páscoa.’

Fonte: Coluna do Márcio Guedes - O Dia Online