Mesmo com a presença próxima de Eduardo Hungaro, o novo técnico do Botafogo, Vagner Mancini, teve pouco tempo para impor o seu esquema e modo de pensar o futebol. O que a torcida pode esperar é mais garra dos jogadores e vontade de disputar cada bola como se fosse um prato de comida, o que não se viu no último jogo da Libertadores. Os problemas continuam: falta de criatividade na armação e ataque débil. O São Paulo tenta se recuperar e, em casa, leva algum favoritismo.

Fonte: Coluna do Márcio Guedes - O Dia Online