Erik foi contratado em uma sexta e já apareceu como titular no dia seguinte. Ajudou o Botafogo a derrotar o Sport e dar fim a uma sequência de cinco jogos sem vencer. Não saiu mais da equipe e se tornou uma peça-chave do Alvinegro que recebe hoje o líder São Paulo, às 16h, no Nilton Santos.

Depois de surgir muito bem no Goiás, onde foi eleito a revelação do Brasileiro em 2014, Erik encara a vinda para o Botafogo como uma oportunidade de voltar a se destacar. Recentemente, teve passagens sem brilho por Palmeiras, clube que tem seus direitos, e Atlético-MG, onde estava até agosto.

— Não pensei duas vezes quando me procuraram e desde que cheguei tento deixar meu melhor a cada dia — diz o atacante, que tem contrato de empréstimo até dezembro — Se vou ficar aqui? Não sou eu que decido, mas espero que coisas boas possam acontecer para mim e para o clube.

Com pouco mais de um mês de Botafogo, Erik virou o dono do lado direito do ataque alvinegro, onde vem se destacando pela velocidade, principalmente nos contra ataques. No último domingo, fez seu primeiro gol pelo time. Mesmo tendo passado pouco tempo desde que chegou, o atacante já entende a mudança para o Rio como positiva.

— Me identifiquei com o clube, senti o carinho da torcida e creio que fiz grandes jogos. Minha alegria de jogar futebol voltou — admite.

Motivação caseira

Com apenas 11 anos, Erik deixou Novo Repartimento, no Pará — cidade com pouco mais de 70 mil habitantes, a 560km de Belém —, para ir tentar a sorte no Goiás. Para incentivar o jovem atacante a ficar bem mesmo longe de casa, o clube contratou Seu Bernardo, pai de Erik, para trabalhar como roupeiro.

Seu Bernardo continua acompanhando o filho, mas agora com uma relação diferene: de torcedor. Alvinegro de coração, Bernardo chegou a criar um time semi-amador com as cores e o nome do Botafogo em Novo Repartimento. Hoje, ele vê o filho vestindo as cores de seu clube.

— Meu pai viu vários ídolos passarem e agora eu visto essa camisa. Para mim já seria uma honra de qualquer forma, mas está sendo especial demais para gente eu estar no Botafogo —diz Erik.

Fonte: Extra Online