O dia seguinte à vitória Alvinegra sobre o Bangu serviu para o atacante Jobson reforçar sua condição de postulante a uma vaga no time titular do Botafogo. Durante um evento na sede de General Severiano para sócios-torcedores, o camisa 18 comentou sobre o fim de seu contrato com o Glorioso. Apesar de o acordo atual ir até junho, o jogador resultou a vontade de ficar no clube.

— Lógico que quero ficar, mas o quero fazer agora é jogar bastante até terminar o contrato. Quero deixar as coisas acontecerem naturalmente — afirmou.

Demonstrando estar em boa forma, o jogador garantiu que aprendeu com os erros do passado.

— Acho que com o passar do tempo, nós ficamos mais experientes. A gente para de cometer os erros do passado e tomamos aquilo como lição. Estou feliz com o que venho passando — disse o jogador que, em 2009, foi flagrado no exame antidoping por uso de cocaína.

Sobre sua atual condição física e técnica, Jobson deixou claro que vive seu melhor momento na carreira após anos turbulentos. Segundo o jogador, seu desempenho contra o Bangu foi o melhor em muito tempo.

— Creio que foi minha melhor atuação em anos. Pelo menos desde 2010. Depois disso não lembro de outro jogo como esse. Estou me sentindo muito bem.

Jobson fez questão de exaltar a pré-temporada feita pelo clube em Niterói. Para ele, o período de preparação antes do Estadual melhorou ainda mais a condição física dos jogadores.

— Corri bastante durante a pré-temporada. Agora estou voltando ao meu ritmo, ao meu peso ideal. Espero dar continuidade. É chato aproveitar a lesão de um companheiro, mas o futebol é assim — disse Jobson.

A lesão mencionada por Jobson aconteceu com o atacante Rodrigo Pimpão. Um problema na coxa direita acabou tirando o atacante titular ainda no primeiro tempo do duelo contra o Bangu.

Fonte: Extra Online