A não classificação para a Copa Libertadores não mudou em nada a permanência do técnico Jair Ventura no Botafogo para 2018. Treinador e a nova diretoria estão convencidos de que dar sequência ao trabalho é o melhor caminho para que o próximo ano traga bons resultados dentro de campo. Presidente eleito em novembro, Nelson Mufarrej disse que o filho de Jairzinho só deixa o clube se quiser.

“Entendo que o torcedor esteja de cabeça inchada, mas o planejamento para a próxima temporada vai permanecer. Não sei se o Jair vai querer sair, mas não acredito que isso vá acontecer. Por mim ele fica no clube até dois mil e vinte”, disse Mufarrej.

A resposta do treinador foi positiva neste sentido. “Tenho contrato em vigor até o fim de 2018 e vou ficar. É a hora agora de juntarmos forças e buscarmos a classificação no próximo ano. Não vejo culpados. Todos se esforçaram, inclusive a diretoria, mas não há dinheiro para investimento”, disse Jair.

A torcida do Botafogo chegou a hostilizar, de maneira tímida, porém, o alvo maior foi o diretor de futebol Antônio Lopes, que inclusive teve seu nome pichado nos muros de General Severiano nesta madrugada.

O elenco do Botafogo entrou de férias nesta segunda-feira e a reapresentação está marcada para 4 de janeiro, quando começa a preparação para o Campeonato Carioca, a Copa do Brasil e a Copa Sul-Americana. A pré-temporada, a exemplo do que aconteceu este ano, será realizada no Espírito Santo.

Sobre reforços, o clube aguardar para as próximas horas fechar a contratação do atacante Rafael Moura, que não deve ter seu contrato renovado com o Atlético-MG, onde foi pouco aproveitado este ano. O clube ainda monitora a situação de Bergson, artilheiro da Série B do Campeonato Brasileiro deste ano pelo Paysandu, com 16 gols marcados. O jogador também está nos planos do Vasco.

Fonte: Gazeta Esportiva