Contra o Fluminense, Gatito Fernández voltou a brilhar e a ser decisivo para o Botafogo, no empate em 1 a 1. Agora, o time de Zé Ricardo sabe que precisará ficar dois jogos sem o paraguaio, que disputará amistosos com a sua seleção (contra Peru, dia 22, e México, 26), e contar com Diego Cavalieri.

O goleiro de 36 anos voltará a atuar duas vezes consecutivas em partidas oficiais após 16 meses. A última oportunidade na qual Cavalieri teve uma sequência ocorreu nas derradeiras rodadas do Campeonato Brasileiro de 2017, pelo Fluminense, pouco antes de partir para o Crystal Palace, da Inglaterra.

No futebol inglês, o arqueiro não teve a oportunidade de entrar em campo, o que o deixa atrás no quesito tempo de bola e ritmo de jogo. Pelo Botafogo, Cavalieri atuou contra o Volta Redonda, na derrota por 1 a 0, há cerca de suas semanas. Sem culpa no gol rival, conseguiu realizar uma bela defesa no fim.

A qualidade de Diego Cavalieri é indiscutível, e sua contratação, até pela experiência (é o mais velho do atual elenco), foi estratégica após a aposentadoria do Jefferson e visava justamente as ausências de Gatito por conta da seleção paraguaia, sobretudo.

Chegou a hora de Cavalieri mostrar que o investimento e a capacidade de ser decisivo estão à altura do titular do gol. Os jogos em que o camisa 12 estará em campo são contra a Portuguesa, nesta quinta-feira, e diante do Americano, no domingo (Bacaxá), em duelos nos quais o Botafogo não pode nem pensar em outros resultados que não a vitória para seguir vivo no Estadual.

Fonte: Terra