Com Gilberto como novidade, Botafogo pronto para manter bom ano contra Flamengo

Compartilhe:

Dois urubus sobrevoaram quase todo o treino do Botafogo na segunda-feira à tarde. Mau presságio? Nada disso. Pelo menos nenhum jogador deu atenção aos pássaros que são mascotes do rival de quarta-feira. Este ano, o time provou que não precisa temer o Flamengo e quebrou longas escritas.

Em cinco jogos, foram duas vitórias, dois empates e uma derrota — a única em clássicos no ano. Eliminou o adversário nas semifinais da Taça Guanabara e acabou com a invencibilidade rubro-negra que já durava 13 anos em campeonatos brasileiros.

— Sempre se fala nas escritas até quebrá-las. Já quebramos, é passado. Tivemos chances de vencer o primeiro jogo, já jogamos muito contra eles, nos conhecemos bem. O vencedor será quem errar menos — disse o volante Renato.

Nada disso, no entanto, dará vantagem ao alvinegro quarta-feira no Maracanã. Como o primeiro jogo terminou empatado, só a vitória classifica às semifinais da Copa do Brasil. Empate levará a decisão da vaga para os pênaltis. Mesmo com o goleiro da seleção brasileira do lado do Botafogo, o time não quer se garantir apenas no capitão e camisa 1 Jéfferson. E, do mesmo jeito que o adversário poupou jogadores contra o Atlético-MG, o técnico Oswaldo de Oliveira deu uma folga aos titulares no clássico com o Vasco.

Ontem, no entanto, eles não tiveram descanso. Como há muito não tinha tempo de ter todos os titulares no campo de treino, Oswaldo aproveitou para acertar marcação e saída rápida de bola. Só não pôde contar com Lodeiro e Gegê, que por terem atuado no domingo fizeram apenas trabalho regenerativo. Além de Edílson, que, suspenso na Copa do Brasil, não vai jogar amanhã. Gilberto entrará em seu lugar.

Assim, o provável time titular será: Jéfferson, Gilberto, Bolívar, Dória e Júlio César; Marcelo Mattos, Renato, Gegê, Seedorf e Lodeiro; Rafael Marques. A única mudança pode ser na vaga de Gegê, para que Rafael Marques jogue mais recuado. Ontem, Henrique treinou como único atacante.

Fonte: O Globo Online

Comentários