O Botafogo começou 2018 com dúvidas sobre quem seria o goleiro titular. Mas, na prática, os treinadores que passaram pelo clube quase não tiveram que lidar com a questão. Gatito e Jefferson passaram grande parte do ano machucados e só estiveram à disposição juntos durante oito dos 48 jogos do time no ano. Lesionados, o paraguaio não joga desde abril e o ídolo dese julho. As ausências abriram espaço para uma nova disputa na meta alvinegra: Saulo ou Diego?

Contra o Bahia na quinta, Diego foi o escolhido de Zé Ricardo. Aos 20 anos, o goleiro fez seu segundo jogo com profissional e acabou falhando no segundo gol baiano. Após cabeçada de Clayton, espalmou a bola para dentro das redes. Apesar do erro, Diego segue com moral dentro do clube onde chegou em 2015. Na base, foi titular do time que foi campeão carioca e brasileiro sub-20 em 2016, junto com Benevenuto, Marcinho, Matheus Fernandes, Gustavo Bochecha, Yuri e Kanu, hoje companheiros no elenco profissional.

– Diego é um jovem de muita personalidade. Tem mais de 200 jogos na base e estreou nos profissionais com uma vitória (2 a 0 contra o Sport) – analisou Zé Ricardo.

Três anos mais velho, Saulo se tornou titular após lesão de Jefferson e parecia estar soberano na posição até a última quinta – perdeu o jogo contra o Sport por desconforto muscular. Desde que precisou assumir a meta, sofreu 17 gols em 13 jogos.

Fonte: Extra Online