A fase é tão ruim que 5 mil pessoas em um estádio neste Estadual já é motivo para comemorar. No campeonato em que sobram jogos e desorganização, faltam torcedores para acompanhá-lo pessoalmente. A média de público na primeira fase, encerrada no domingo, é de míseros 2.838 presentes. Em 64 partidas disputadas até agora, apenas 15% delas contaram com 5 mil presentes ou mais.

Para Mauro Galvão, os constantes problemas nos bastidores ajudam a explicar a falta de público nos estádios. O ex-zagueiro, bicampeão estadual pelo Botafogo e campeão do Rio pelo Vasco, além de ter defendido o Bangu, acredita que os números devem melhorar um pouco nas fases decisivas.

– Sempre tem um problema entre clubes e federação. O torcedor perde o interesse – destaca Galvão: – O campeonato tem muitos jogos que não são decisivos. Mas certamente nas partidas pelas semifinais e finais o público vai aparecer.

Já para o especialista em gestão esportiva Amir Somoggi, os estádios vazios são consequência da falência dos Estaduais:

– A torcida está dando uma resposta de que não gosta mais dos Estaduais. Esses campeonatos deveriam acabar, o nível é muito baixo.

Sem Maracanã e Nílton Santos, o fracasso na média de público já era previsível. Ainda assim, Ricardo Gomes, técnico do Botafogo, resumiu bem o que representa o vazio nas arquibancadas durante o Estadual:

– É uma pena. É público para jogo de sub-20.

Fonte: Extra Online