A ponta esquerda é um problema para o Botafogo atual. As duas opções do time, Rodrigo Pimpão e Guilherme, não vêm correspondendo quando são titulares. Com um elenco enxuto, não há saída para o técnico Jair Ventura. Hoje, o titular da posição é Pimpão. Embora seja um dos jogadores mais importantes do time na temporada, sua fase não é boa.

Ele caiu de produção depois da eliminação na Libertadores, competição em que mais se destacava — dos sete gols marcados pelo atacante este ano em jogos oficiais, cinco foram pelo torneio continental. Já não marca há mais de dois meses: é seu maior jejum em 2017. Além disso, tem contribuído com menos eficiência na parte defensiva, que sempre foi uma característica de seu jogo.

Contra a Chapecoense, semana passada, Jair escalou Guilherme como titular. E se repetiu o que vinha acontecendo ao longo do ano: o atacante, que havia se tornado o 12º jogador do time por entrar sempre e bem nas partidas, caiu de rendimento ao atuar desde o início. No jogo seguinte, sábado, contra o Vasco, Pimpão já estava de volta. E foi mal novamente.

Por enquanto, ele deve continuar no time titular. Mas, para a próxima temporada, o clube já tenta se reforçar. André Luis, do Santa Cruz, é uma opção. O Alvinegro negocia para tê-lo no ano que vem como opção. Pimpão vai seguir na equipe, já que renovou contrato este ano até o fim de 2019. Já Guilherme está emprestado ao Botafogo só até dezembro.

Fonte: Extra Online