Sonhando com a liderança perdida há duas rodadas, o Botafogo enfrenta neste domingo a Cabofriense, às 16h, no Moacyrzão, em Macaé. E, quase nove meses depois, terá um velho conhecido vestindo a camisa 1: Renan. O goleiro entra em campo hoje no lugar de Jefferson, convocado para a seleção brasileira.

Renan tem a missão de ajudar a manter a boa fase do Alvinegro, que tem sete vitórias e apenas um empate, contra o Volta Redonda. Durante toda a semana, jogadores e comissão técnica fizeram questão de reiterar a qualidade dos possíveis substitutos ao principal nome do time.

— Jefferson é um líder e dispensa comentários. É uma perda grande, mas aquele que entrar vai suprir muito bem esta ausência. Renan e Helton (Leite) estão muito bem preparados e temos total confiança neles — disse o meia Diego Jardel.

Mas Renan por pouco não deixou o Botafogo no ano passado. Desde a partida contra o Corinthians, no dia 1º de junho, em São Paulo, o primeiro reserva de Jefferson não entra em campo. Nesse meio tempo, problemas dentro e fora do clube o fizeram pedir à diretoria para ser negociado, o que acabou não acontecendo.

— Nesse período sem Jefferson, vamos com Renan. Ele está caminhando nos passos do Jefferson — afirmou o técnico René Simões: — Quando acabou o jogo contra o Resende, falei com Renan: “Chegou a hora”. Ele disse: “Pode ficar tranquilo”.

Contra a Cabofriense, a vitória pode valer a liderança da Taça Guanabara em caso de tropeço do Vasco no clássico contra o Flamengo. Entre os jogadores, a ideia é esquecer o rival e pensar somente no Botafogo.

— Temos que fazer nosso dever e nosso trabalho. Vamos pensar somente nesse jogo e estudar o adversário. Depois, pensamos no que vai acontecer — avaliou o atacante Rodrigo Pimpão.

Fonte: Extra Online