Por mais contraditório que pareça, o Botafogo tem razão na reclamação sobre o uso indevido do VAR contra o Palmeiras, mas o jogo não será anulado. A afirmação é da comentarista Renata Ruel, da ESPN Brasil.

Ela admitiu que o árbitro Paulo Roberto Alves Júnior (PR) reiniciou a partida antes do uso do VAR que marcou pênalti de Gabriel em Deyverson, o que não é permitido pelas regras.

– Fica claro o braço do árbitro autorizando. O Botafogo quando coloca a regra 5, que árbitro não pode voltar atrás após reinício do jogo, tem razão nesse item. Mas mesmo que isso tenha acontecido, pelo protocolo do VAR, não tem como anular a partida. Não é passível, o Botafogo não vai conseguir. O árbitro se precipitou, o VAR estava reanalisando o lance. Ele fez o gesto tradicional autorizando o reinício de partida. Porém, sinto dizer ao Botafogo que a anulação não será concedida – afirmou Renata Ruel.

O Botafogo pedirá a anulação da partida baseado na regra 5 da FIFA e o protocolo 8.12 do VAR, que determinam que a decisão do árbitro não pode ser alterada após o jogo ser reiniciado.

Vídeo em: http://www.espn.com.br/video/clip/_/id/5665101

Fonte: Redação FogãoNET e ESPN Brasil