Como última cartada para evitar o uso do Maracanã nos dois jogos da semifinal da Taça Rio, a concessionária que ainda administra o estádio conseguiu o aval do Botafogo para liberar o Nilton Santos para uma das partidas. Contrariada com o motivo alegado, de preservar o gramado, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro vistoriou o Maracanã e informou que o palco para as partidas “não constatou precariedade”.

Por enquanto, os dois jogos serão no estádio, dias 27 e 28. Em nota, a Ferj afirmou entender que “algo diferente do acordado anteriormente se configurará em mais um desserviço do Consórcio Maracanã para com o futebol carioca”. A entidade lembrou que no arbitral do Campeonato Estadual, a concessionária foi contra a realização de jogos decisivos no Nilton Santos, São Januário e Raulino de Oliveira.

A Maracanã S/A alega que foram disputados 19 partidas este ano, sete nos últimos 14 dias. E que não tem contrato com a Federação, e sim com os clubes. Flamengo e Fluminense ainda não se pronunciaram sobre o desencontro de informações, mas ambos esperam jogar no Maracanã quando mandantes.

O imbróglio se dá em meio a anulação da concessão pelo Governo do Estado, que abriu a disputa por um novo gestor do estádio. A avaliação dos concorrentes será feita nos próximos 30 dias, para uma administração de transição de 180 dias. A Ferj é a entidade que colocada pelo governo como ideal na transição, mas um novo consórcio se apresentou na disputa.

Fonte: O Globo Online