O Botafogo chega motivado para o duelo diante do Barcelona de Guayaquil, nesta quinta-feira (20), no Equador. Depois de passar por Estudiantes, da Argentina, e Atlético Nacional, da Colômbia, o Alvinegro vai tentar a terceira vitória consecutiva na Libertadores. Embora a partida seja fora de casa, os jogadores da equipe carioca acreditam na força do grupo para conquistar a vitória.

“Acredito que uma vitória na quinta nos deixa em boas condições. Seria um passo importante. Claro que ainda vão faltar três jogos. Mas com certeza nos deixará mais confortável. Estamos trabalhando para conquistar esse objetivo. Vai ser difícil, o Barcelona é uma equipe rápida, temos que ter atenção. Em casa são fortes. Temos que entrar ligados”, disse o lateral esquerdo Gilson.

Pouco conhecido no cenário mundial, o Barcelona tem em sua história 15 títulos nacionais e dois vice-campeonatos na Libertadores, em 1990 e 1998. Na atual equipe, apenas um jogador é da seleção equatoriana: o goleiro Máximo Banguera. E vale ressaltar a presença do brasileiro Gabriel Marques, volante de 29 anos que tem passagem por Atlético-PR e Paraná. Para tentar ter informações mais específicas do adversário do Botafogo desta quinta, a reportagem do Esporte Interativo conversou com o jornalista Carlos Nuñez Gaibor, comentarista da Radio Centro de Equador.

“O Barcelona é uma equipe que usa o esquema tático 4-2-3-1. Joga com Títo Valencia como lateral direito, tem muito bom apoio ao ataque. Os zagueiros são o jovem Dario Aimar e o colombiano Jeferson Mena, que tem alguns desajustes defensivos. O lateral esquerdo Mario Pineida marca bem e vai bem ao ataque. No meio-campo, Gabriel Marques é um volante muito seguro, junto a Él Matías Oyola, que marca e cria. Como meias extremos, pela direita Ely Esterilla e esquerda Marcos Caicedo, ambos rápidos. Na frente, Ariel Nahuelpan (ex-Inter e Coritiba) e Jonathan Alvez, dois jogadores fortes e rápidos”.

Curiosidade:

O ex-goleiro Manga, chamado por muitos como o maior goleiro da história do Botafogo, é considerado ídolo pela torcida do Barcelona de Guayaquil. No museu do clube equatoriano, na sede, existe um espaço exclusivo para o brasileiro.

Desfalque de última hora:

O argentino Damían Diaz, um dos destaques do Barcelona, está suspenso. O substituto direto do meia é Erick Castillo. Porém, o jogador fraturou a mandíbula nesta terça-feira (18) e dificilmente vai estar apto para atuar.

Situação do Barcelona de Guayaquil na Libertadores:

Assim como o Botafogo, o Barcelona tem duas vitórias em dois jogos na fase de grupos da Libertadores. Nesse cenário, a partida de quinta se torna a chamada “partida de seis pontos”. ou seja, quem vencer, vai se isolar na liderança do Grupo 1 da competição e, praticamente, encaminhar a classificação às oitavas de final.

Dia 14/03:

Barcelona de Guayaquil 2×1 Atlético Nacional

Dia 11/04:

Estudiantes 0x2 Barcelona de Guayaquil

Fonte: Esporte Interativo