A solidez do setor defensivo tem sido o principal destaque do Botafogo desde que Jair Ventura assumiu o time, no ano passado. As últimas quatro rodadas, porém, foram atípicas: o Glorioso sofreu sete gols neste período, média de quase dois por partida. Contra o Avaí, na quarta-feira, a tarefa de não ser vazado terá de ser executada com desfalques importantes.

Um deles é o zagueiro e capitão Joel Carli, que levou seu terceiro cartão amarelo na derrota por 1 a 0 para o Vasco, sábado, e cumpre suspensão automática. Jair Ventura deverá escolher entre o jovem Marcelo e o experiente Emerson Silva para fazer companhia a Igor Rabello. E a atuação de Jair ficará por aí: o comandante foi expulso após protestar contra a arbitragem no clássico e, por isso, não poderá ficar à beira do campo na Ressacada. Na ausência do treinador, caberá ao auxiliar Emilio Faro a missão de representá-lo e fazer eventuais ajustes durante o jogo com os catarinenses.

O lateral Arnaldo, que se firmou como titular da defesa alvinegra no Brasileiro, lamentou que os nervos à flor da pele contra o Vasco tenham resultado, além das suspensões, no quarto jogo seguido em que o time foi vazado. O Glorioso não termina uma partida sem sofrer gols desde a vitória por 2 a 0 sobre o Santos, há um mês, no Nilton Santos. De lá para cá, levou três gols do Vitória, dois do Coritiba e um de Chapecoense e V asco.

— Não sei o que aconteceu nos últimos jogos. Temos que ver os erros para melhorar — reconheceu o lateral: — Sempre pensamos no próximo jogo. Pensar em nós dá mais certo do que torcer por outros resultados.

Bruno Silva foi poupado do treino de ontem, mas não preocupa para o jogo desta quarta-feira, às 21h45m (horário de Brasília). O Botafogo volta a treinar hoje, pela manhã, e depois viaja para Florianópolis. O lateral Luis Ricardo, com dores no tornozelo direito, e o meia Leo Valencia, com problema no pé direito, não devem ser relacionados.

Fonte: Extra Online