A chamada ‘Lei do Ex’ nada mais é do que a incrível assiduidade com a qual um jogador faz gols em uma equipe por ele defendida no passado. Na crença futebolística, ela funciona como se fosse uma praga do Egito ou algo contra o qual nada se pode fazer.

E na décima rodada do Brasileirão 2017, a Lei do Ex mostrou a sua faceta mais cruel. E, prepare-se com a rima, tudo isso graças a Joel.

O atacante camaronês precisou de apenas três chutes para fazer dois gols e colocar o Avaí em vantagem sobre o Botafogo, segunda-feira (26), no Estádio Nilton Santos. O resultado se manteve até o fim, com destaque também para uma exibição espetacular do goleiro Douglas. Antes de estufar as redes do adversário, há 19 dias Joel era jogador do clube da Estrela Solitária – emprestado pelo Cruzeiro.

Foi a segunda vez que a equipe de Jair Ventura sofreu com a Lei do Ex. Na sexta rodada, Henrique Almeida fez um dos gols no empate em 2 a 2 com o Coritiba. O Botafogo termina as 10 primeiras rodadas do Brasileirão como segundo clube que mais sofreu com os inimigos íntimos do futebol [3 gols], atrás apenas do Cruzeiro.

A Raposa levou quatro gols no total. O primeiro aconteceu logo na segunda rodada, quando Diego Souza estufou as redes no empate por 1 a 1; na vitória por 2 a 0 da Chapecoense, Wellington Paulista e Douglas Grolli vitimaram a ex-equipe; na nona rodada, Lucca garantiu a vitória da Ponte Preta.

Dentre os jogadores que mais castigam suas antigas equipes está Henrique Dourado. Foram três gols do artilheiro do campeonato, contra Santos (2) e Palmeiras.

Abaixo, confira o ranking da Lei do Ex no Brasileirão 2017

Fonte: Goal.com