Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

X

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

X

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Corinthians garante que não foi notificado oficialmente sobre rescisão de Sheik

0 comentários

Compartilhe

Há duas semanas, o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção anunciou em entrevista coletiva a demissão de quatro jogadores do clube: Émerson, Bolívar, Edílson e Júlio César. As partes, entretanto, ainda conversam para chegar a um acordo, que inclui pagamento dos salários atrasados e a multa pela rescisão. O caso mais simples parecia ser o de Sheik, que pertence ao Corinthians e estava emprestado até o fim do ano. Ainda assim, o clube paulista garantiu ao ESPN.com.br que ainda não foi notificado oficialmente pelo Glorioso sobre a rescisão contratual.

Se os outros três jogadores possuíam vínculo com o Alvinegro até o próximo dia 31 de dezembro, o que, em tese, já diminuiria os custos da rescisão, o atacante Sheik não geraria qualquer passivo ao clube, que só precisaria comunicar oficialmente a rescisão do contrato de empréstimo.

Procurado pela reportagem para falar sobre o julgamento de Émerson Sheik no STJD, o advogado do Corinthians, João Zanforlim, confirmou que o clube ainda não foi notificado.

“O Corinthians não defenderá o Émerson no SJTD. Aliás, o Corinthians ainda não foi comunicado oficialmente da rescisão pelo Botafogo, portanto, isso não está na nossa alçada”, declarou.

A decisão de demitir os atletas por parte do presidente Maurício Assumpção, extremamente polêmica e impopular em um momento de crise do clube na competição, acumula outros problemas. Além da deficiência técnica da equipe que perdeu quatro de seus melhores jogadores, a relação com o elenco ficou ainda mais desgastada.

Outras polêmicas se desencadearam do problema envolvendo os quatro jogadores, que em tese, tiveram seus contratos rescindidos por indisciplina, fato negado pelos atletas em coletiva oficial de imprensa.

Com 100% de suas receitas bloqueadas, três meses de salários atrasados e sete no que tange aos direitos de imagem dos jogadores, além de uma dívida de 700 milhões de reais, o Botafogo segue em crise política e na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, na 17ª colocação. Em campo, o Glorioso vai à Curitiba (PR), onde faz duelo de desesperados com o Coritiba, às 21h (de Brasília), no Couto Pereira.

Comentários