Técnico que conta com muito carinho da torcida do Botafogo, Cuca foi um dos personagens do jogo mais traumático da história recente do clube: a eliminação para o River Plate na Copa Sul-Americana de 2007, no Monumental de Núñez, em Buenos Aires.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

Assim como acontece na memória do torcedor alvinegro, essa partida não sai da cabeça de Cuca. Sobrou até para um sapato que ele havia comprado já na capital argentina – e pagado caro por ele.

– À tarde fui numa loja e comprei um sapato azul com couro de lagarto, gastei uma fortuna e estreei naquele jogo. Quando acabou o jogo, a bola quicou para mim e dei um esquerdaço que o sapato foi pra torcida, foi mais longe do que a bola. Que raiva! Perdemos aquele jogou, entrei no vestiário louco da vida. Foi aquela bola de neve que se criou, Falcao fez um, fez dois, eu não podia fazer nada, você estava no banco amarrado, eles fizeram 4×2 e fomos eliminados – lembrou Cuca, ao Canal do TF.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo | Cupom de 10% de desconto

Depois dessa derrota, Cuca acabou deixando o cargo. Porém, uma semana depois, ele foi chamado de volta, após uma passagem relâmpago de Mário Sérgioque infelizmente faleceu no voo da Chapecoense – à frente da equipe, em apenas três jogos.

– Fui para o meu quarto depois da derrota, (Carlos Augusto) Montenegro me chamou, achou melhor que eu saísse e que eu falasse que eu estava saindo, fui lá embaixo e falei para os repórteres que estava pedindo para sair e facilitei a vida dele. Era para deixar um caminho para o outro. Mário Sérgio assumiu, depois de nove dias ele saiu e o Montenegro me ligou de volta e falou: “Facilita a minha vida, volta”. Falei: “Tá bom!”. Domingo me ligou, terça já estava em Itu com o grupo – recordou.

Vote na enquete abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do TF