Antes do jogo contra o São Paulo, no Morumbi, o Botafogo vivia um período de indefinição. Na sexta-feira, o técnico Ricardo Gomes – depois de um ano sob comando do time – deixou o comando do Glorioso. No mesmo momento, veio a indefinição sobre a sequência do ano, ainda mais com o clube então na zona de rebaixamento. 10 dias depois, o panorama atual é diferente do esperado.

Com Jair Ventura, o Alvinegro conseguiu vencer duas seguidas. Além disso, passou os dois jogos sem sofrer gols – o que era raro na competição – e balançou as redes três vezes em um mesmo jogo.

Além de respirar na luta contra o descenso – ainda está com um jogo a menos que os concorrentes – o elenco tem elogiado constantemente o trabalho do antigo auxiliar. Mas nada de se acomodar, como o próprio disse depois da vitória de 3 a 0 contra o Sport:

– Treinador tem que ser chato, temos sempre que buscar o que melhorar. Não vai ser uma vitória que vai nos iludir. Foi uma vitória bacana, mas já passou. Vamos buscar novas estratégias e planos para vencer o próximo jogo. Vamos com calma. É uma longa caminhada – avaliou o filho do Jairzinho

Na composição da equipe, o técnico vem mantendo o esquema de três volantes da época de Ricardo. E ele explicou o motivo da continuidade:

– A gente que trabalha com performance busca também o equilíbrio. Não adianta apenas ter três atacantes… tem que estudar o jogo. Estamos conscientes que fizemos o nosso melhor. Não é porque se joga com três volantes que o time é retranqueiro. O resultado está ai para falar – concluiu.

Fonte: Terra