No Botafogo desde 2015, Rodrigo Lindoso é sinônimo de persistência para alcançar os objetivos. Antes meia, Lindoso passou a ser volante no Alvinegro e, entre idas e vindas entre os titulares, o jogador nunca perdeu a motivação de vestir a camisa alvinegra. Foi um dos jogadores de destaque no meio-campo na temporada passada e agora trabalha para mostrar seu trabalho ao treinador Alberto Valentim, recém-chegado ao Glorioso. O próximo adversário será o Nova Iguaçu, dia 22, válido pela primeira rodada da Taça Rio.

– Aconteceu logo na minha chegada em 2015. Fiquei muito tempo sem jogar, principalmente no início do ano. É difícil, né, sempre queremos jogar, estar ajudando, mas sempre respeitamos a decisão do treinador. Cabe sempre a nós trabalharmos por uma oportunidade. Enfim, aconteceu, é passado e agora estou mais uma vez trabalhando. Um treinador novo e vou trabalhar muito para conseguir o meu espaço – disse Lindoso.

O jogador também falou sobre o novo comandante Alberto Valentim. Para Lindoso, a mudança no comando expõe pontos que precisam de correção na equipe e também motiva os jogadores por um empenho ainda maior.

– Sempre quando existe uma mudança de comando é por alguma coisa não ter dado certo. No caso do Felipe foi diferente, foi efetivado por conta da saída do Jair. Estávamos bem motivados também, mas as coisas não deram certo. Agora o Alberto está em cima de nós e corrigindo algumas coisas. Quando chega um treinador é necessário um algo a mais de todos nós para encaixar a filosofia de trabalho – pontuou.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de Rodrigo Lindoso:

PROFESSOR COM TEMPO PARA TRABALHAR

– Ele até comentou o fato de ter um tempo a mais para trabalhar, coisa que é difícil para um treinador que chega já com o trabalho em andamento. Sem atropelar nada ele está trilhando seu caminho. Estamos nos dando bem, é um grupo bom e esperamos que com as vitórias tenhamos mais tranquilidade para aprender cada vez mais.

ESQUEMA TÁTICO

– Acho que cada esquema tático gera opções com características diferentes. Ano passado o Jair tinha um meio muito forte, uma forma de jogar que deu certo. Não sei como o professor vai fazer, se vai escolher um, dois ou três volantes. Ele analisará a melhor forma para equipe jogar.

NOVOS RUMOS

– Não falamos mais e sabemos a devastação que isso causou. Mas aqui mesmo nessa sala o Valentim, quando assumiu, deixou bem claro que não adianta ficar remoendo isso que passou. A torcida ficou muito chateada e entendemos isso, a responsabilidade era nossa, mas como profissionais temos que esquecer isso e seguir em frente. Estamos bem focados no Estadual e nessa Taça Rio que pode ser fundamental para darmos a volta por cima.

REENCONTRO COM O LATERAL MOISÉS

– Antes de vir para cá jogamos juntos no Madureira. Ele até entrou em contato comigo e falei algumas coisas com ele. Agora iremos nos reencontrar. Já falei para eles que o grupo é muito bom e ele é um bom garoto. Criamos uma amizade boa, eu era um dos líderes daquele elenco. Sem dúvida irá nos ajudará.

SER FORTE É PRECISO

– Podemos encontrar um pouco de dificuldade no início de temporada, o que é comum aos clubes no começo do trabalho. Agora isso igualou e precisamos do resultado positivo, mesmo que sem uma exbição tão boa. Só perdemos um pouco por conta do ritmo de jogo  em relação aos outros mesmo com um treino muito intenso. Independentemente não pensamos em vantagens ou desvantagens, mas sim que temos que estar fortes.

Fonte: Site oficial do Botafogo