A Portuguesa está prestes a anunciar uma contratação que promete agitar o clube, seja dentro ou fora de campo. Após ser afastado do Brasiliense (DF), segundo a diretoria do clube do Distrito Federal, por conflitos internos, Jobson defenderá a Lusa. A diretoria lusitana acerta as últimas pendências para anunciar o jogador, como esperar a rescisão com o Jacaré, mas dentro do clube sua contratação já é dada como certa.
Jobson é a 17ª contratação da Portuguesa para o Campeonato Carioca e a previsão é que ele seja apresentado na próxima semana. Seu contrato será até o fim do Estadual. Aos 30 anos, o atacante viveu sua melhor fase atuando no Rio de Janeiro, defendendo o Botafogo. Inclusive, foi diversas vezes elogiado por um dos maiores atacantes da história do futebol: Romário. Porém, foi no extra-campo que ele se perdeu e não viu sua carreira deslanchar.
Começo da carreira e das confusões
Revelado pelo Brasiliense em 2007, logo nos seus primeiros anos de carreira, Jobson foi emprestado ao Santa Maria (DF) e ao Jeju United (KOR). Retornou ao Jacaré e em 2009 chegou ao Botafogo. Junto com Jefferson, foi um dos grandes responsáveis por livrar o Glorioso do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Mas o que poderia ser o começo de uma grande caminhada no futebol, virou um grande pesadelo.
O atacante assinou contrato com o Cruzeiro (MG), mas em dois jogos na reta final do Campeonato Brasileiro de 2009, Jobson foi flagrado no exame antidoping. Posteriormente, ele assumiu ter feito uso de crack. Irritado com a atitude do atleta, a Raposa desfez o vínculo. Porém, o Glorioso lhe deu uma nova oportunidade e após cumprir suspensão por seis meses, Jobson voltou ao Alvinegro.
Porém, seu retorno ao Botafogo ficou muito longe da sua primeira passagem. Por diversos atos de indisciplina, ele foi emprestado para clubes como Atlético (MG), Bahia, Grêmio Barueri (SP), São Caetano (SP) e Al-Ittihad (KSA), porém, não se firmou em nenhum deles pelos problemas fora de campo.
Suspensão de quatro anos por se negar a fazer exame antidoping
Inclusive, na Arábia Saudita Jobson teve outro problema grave. Atuando pelo Al-Ittihad, ele se negou a fazer um exame antidoping e foi punido por quatro anos. O jogador chegou a recorrer da decisão e voltou a jogar pelo Botafogo, ganhando uma chance com o técnico Renê Simões. Quando estava numa sequência boa, foi punido pela FIFA por ter se negado a fazer o exame na Arábia e ficou suspenso por quatro anos.
Como a punição foi muito elevada, por mais que vivesse um bom momento no Botafogo, o clube optou por não renovar o contrato do jogador, que iria se encerrar em poucos meses. Apesar de ter apenas 26 anos na época, parecia um fim de carreira melancólico para Jobson, que tinha um grande potencial, mas que acabou superado pelas confusões em sua vida pessoal.
Prisões no período de suspensão
No período em que estava suspenso, o inferno astral de Jobson ficou ainda maior. Em junho de 2016, ele foi acusado de estupro de quatro adolescentes. O atacante ficou preso por quase três meses e foi solto após pagamento de fiança para responder o processo em liberdade.
Após um ano, nova prisão. No dia 5 de junho de 2017, Jobson foi novamente preso após se envolver em um acidente de trânsito que causou a morte de um homem, Colmeia, a 206 km de Palmas, Tocantins. Ele foi reconduzido à prisão por descumprimento de medidas judiciais relativas a sua prisão anterior em junho de 2016.
Ele voltou a ser preso no dia 29 de setembro de 2017. Segundo o Tribunal de Justiça, Jobson saiu do limite estabelecido onde poderia ficar, viajando para o Pará. A informação chegou à Justiça porque ele estava usando tornozeleira eletrônica. Acusado por estupro de vulneráveis, o atacante deixou a prisão no dia 27 abril de 2018.
Volta aos gramados
Retornou sua carreira no ano passado, voltando ao Brasiliense, clube que o revelou. Porém, ele foi emprestado ao Capital (DF), onde disputou cinco partidas e fez dois gols. De volta ao Jacaré, acabou afastado do clube o que possibilitou a sua vinda para a Portuguesa. No fim do ano passado, ele chegou a negociar com o Madureira, mas o negócio não foi a frente.
Como vinha fazendo a pré-temporada pelo Brasiliense, a Portuguesa corre para acertar todos os detalhes e regularizar Jobson o mais rápido possível. No domingo (27), ainda sem o atacante, a Lusa encara o Fluminense no Maracanã, às 17h.
Fonte: FutRio