Quando Cícero chegou ao Botafogo, já com a temporada em andamento, o principal questionamento era: em qual posição o jogador de 34 anos será mais útil? Logo em sua apresentação, não se esquivou e respondeu que a sua preferência era atuar como segundo volante. E foi nesta função que, diante do Bahia, na última quinta-feira, foi o protagonista da vitória por 3 a 2, no Estádio Nilton Santos e de virada, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Diferente do desenhado contra o São Paulo, na estreia, Eduardo Barroca mudou o esquema da equipe: com a volta de Diego Souza (a referência no ataque), jogou com dois extremos (Rodrigo Pimpão e Erik) e deixou Bochecha, João Paulo e Cícero se alternarem na saída de bola, sendo que os dois últimos tinham liberdade para se aproximarem da última linha ofensiva.

– Era um jogo que o Bahia começou com duas linhas de quatro e dois atacantes. Tentar fazer o 3 x 2 no meio em cima dos volantes deles seria interessante. Dai a movimentação de Bochecha, Cícero e João Paulo. Queríamos progredir com o controle da bola e funcionou muito bem no primeiro tempo – comentou Barroca, na entrevista coletiva.

Mais aberto pela direita, Cícero chegou ao seu segundo gol pelo Botafogo após uma surpreendente arrancada, fugindo de suas características. E, ao lado de Bochecha, o camisa 8 foi fundamental para que o Botafogo não perdesse a organização e construísse a virada com bola de pé em pé, como Barroca gosta.

Cícero chegou a custo zero, porém tem um dos salários mais altos do plantel, no qual é o segundo mais velho – só fica atrás de Diego Cavalieri, de 36 anos. É um investimento considerável do clube, que enfim pôde ver a melhor versão que o meio-campista tem a oferecer, na última noite, e alimentar uma esperança de mais protagonismo, sobretudo pela vasta experiência do atleta, ao longo das próximas rodadas.

Contra o Fortaleza, em mais um duelo caseiro, neste domingo, Cícero tende a ser fundamental novamente para que o Botafogo se imponha por mais três pontos. O confronto será realizado às 16h (de Brasília), pelo Brasileirão.

Fonte: Terra