Dia cheio de Seedorf: administrador de revolta da torcida e estágio como técnico

Compartilhe:

Seedorf anda atarefado. Além de precisar comandar uma recuperação do Botafogo no Campeonato Brasileiro para não perder a vaga na Taça Libertadores do ano que vem e negociar o entendimento com alguns torcedores no Engenhão, o holandês foi o primeiro a deixar o estádio na tarde de segunda-feira para conseguir comandar o time sub-17 do Boavista, no CFZ, em um amistoso contra os juniores do Duquecaxiense.

A atuação de Seedorf como técnico nesse jogo faz parte do seu processo de conclusão do curso para poder exercer a nova profissão assim que se aposentar. Ele é aluno a distância da Federação Holandesa, com reconhecimento da Uefa.

Seedorf tem feito esse trabalho com frequência. A maioria dos jogos está sendo realizada no CFZ, mas ele já esteve em Madureira, em um amistoso, e acompanhando como espectador um jogo do Carioca Sub-17, na Gávea.

A participação holandês em sua futura função ainda continua em treinamentos realizados em General Severiano com o mesmo time sub-17 do Boavista. Como mora no Leblon, a atividade no local facilita o seu acesso.

Seedorf já vem realizando esse trabalho desde o começo do ano. Ele chegou a fazer a mesma atividade com jovens do Nova Iguaçu, mas engrenou realmente com o Boavista.

Desde o fim do ano passado, o nome de Seedorf é cotado para ser treinador do Milan, clube que defendeu por dez anos. O jogador se recusou a falar sobre o assunto na semana passada, quando concedeu entrevista coletiva no Engenhão.

O contrato de Seedorf com o Botafogo vai até o dia 30 de junho no ano que vem. O holandês também deve trabalhar como comentarista na Copa do Mundo de 2014, que começa no dia 12 de junho.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários