O técnico Alberto Valentim já deixou bem claro que Diego Souza não está no topo da sua lista de prioridade na montagem do time titular. O camisa 7 foi barrado há três jogos e, em dois deles, sequer saiu do banco de reservas. O clima não é bom, como mostrou o irmão do atleta. Contra o Avaí, porém, a torcida deixou claro que a situação fica ainda pior sem o centroavante.

Da área técnica, Valentim escutou os gritos por Diego Souza. Colocou o jogador em campo e viu ele resolver a parada. O Botafogo já vencia por 1 a 0, mas era pressionado pelo Avaí. Após a entrada do camisa 7, o Alvinegro passou a ficar com a bola no ataque e esfriou a volúpia do adversário.

E não foi apenas isso. O Botafogo mostrava uma imensa dificuldade em criar jogadas ofensivas e isso mudou com o jogador em campo. Diego Souza entrou mais recuado e foi decisivo para o segundo gol. Deu passe para Lucas Campos ser derrubado dentro da grande área. Cobrou o pênalti com categoria e garantiu mais três pontos na classificação.

Valentim, agora, vive um dilema. Ele prefere ter em campo uma equipe mais leve e que faça marcação alta nos adversários. Diego Souza, portanto, não se encaixa nessas características. Por outro lado, o time fica com pouca qualidade sem o experiente jogador em campo.

“Primeiro que Diego e os demais jogadores serão sempre importantes para o Botafogo. Sempre. Não só o Diego Souza, todos os jogadores, até os que não vieram hoje. Iguais”, disse o técnico Alberto Valentim. “A confiança, se pegarmos e conversarmos com o mais experiente que seja, ele precisa de confiança para jogar bem. Serve muito para o Diego também e isso nos ajuda. A vitória deixa essa semana mais tranquila para trabalhar”, completou o treinador.

O próximo desafio do Botafogo é com o Athletico-PR, domingo, na Arena da Baixada. Diego Souza ainda não sabe se retornará ao time titular, mas certamente está de volta no radar do treinador. Com 36 pontos, o Alvinegro é o 14º colocado no Campeonato Brasileiro.

Fonte: UOL