O contrato entre Botafogo e Flamengo pelo uso do Nilton Santos tem um ponto de discórdia entre os conselheiros do alvinegro. A preocupação gira em torno de uma condição a qual o rubro-negro terá direito: colocar o escudo no círculo central antes e no intervalo das partidas que mandar no estádio.

As partes ainda não fecharam as negociações e o documento ainda precisa ser aprovado internamente. Mas a discussão no Conselho do Botafogo sobre o assunto está ficando mais quente. O Flamengo ainda teria direito a outra concessão, menos “traumática” politicamente, que é montar um quiosque para vender produtos licenciados.

Na visão dos que fazem ressalva em relação à aprovação da permissão para que o escudo do Flamengo seja exibido no gramado, a torcida não vai gostar de ver o símbolo do rival no local. Uma possível insatisfação seria um risco ao engajamento do torcedor e, por consequência, ao montante de dinheiro que a arquibancada investe no clube. Além disso, seria uma pressão a mais para que o desempenho do time seja bom.

Vice-presidente executivo do Botafogo, Luis Fernando Santos admitiu que não há unanimidade nos bastidores do clube sobre o tema, mas ressaltou que o contrato ainda está em discussão junto ao Flamengo.

– Ainda estamos negociando com o Flamengo. O que está no papel é o que estamos construindo com o Flamengo. Existem conselheiros favoráveis, contrários, e parcialmente contrários. É um processo democrático de discussão do problema. A diretoria do Botafogo está à vontade na realização do contrato de cessão do uso do estádio para o Flamengo – afirmou ele.

O planejamento é que a minuta do contrato seja encaminhada aos conselheiros para análise mais detalhada dos termos colocados à mesa com o Flamengo.

Fonte: Blog Panorama Esportivo - O Globo Online