O vice-presidente de futebol do Botafogo, Gustavo Noronha, não teve uma boa história para contar sobre a partida do time contra o Sport, pelo Campeonato Brasileiro. O dirigente disse que um amigo foi perseguido por membros de uma torcida organizada do time pernambucano.

Segundo Noronha, o tal amigo foi à Ilha do Retiro com o filho de 13 anos e foi alvo de ataque do grupo de torcedores. O vice de futebol do Glorioso lamentou a atitude e até lembrou do pedido feito pelo técnico do Liverpool, Jürgen Klopp, para que os torcedores dos Reds evitassem confrontos com os da Roma nas semifinais da Liga dos Campeões.

“É lamentável o que nossa torcida passou ontem no Recife. Um amigo foi perseguido por membros de organizadas com seu filho de 13 anos. E se tivessem alcançado os dois? O que aconteceria?”, disse o dirigente do Botafogo segundo o Globoesporte.com

“No mesmo final de semana que o técnico do Liverpool pediu a seus torcedores que tivessem civilidade com os torcedores da Roma, faço um apelo à torcida do Botafogo no jogo de volta. Para que os pernambucanos tenham o melhor tratamento possível aqui, exatamente na linha do que o Klopp disse. Precisamos mudar urgente essa mentalidade do futebol. Futebol é alegria, é cultura do país. Não é violência, agressão. A luta é dentro de campo. Fora, precisamos ser bons anfitriões”, completou Gustavo Noronha.

A perseguição de torcedores do Sport não foi a única coisa que Noronha criticou após o empate do Fogão. O vice de futebol do Alvinegro também fez críticas ao gramado da Ilha do Retiro, na mesma linha das declarações do técnico Alberto Valentim após a partida.

“Realmente, as condições do gramado eram péssimas. Preocupa, porque já estamos sofrendo com lesões neste ano. O futebol é um esporte caríssimo, uma lesão mais longa de um jogador importante e todo nosso planejamento vai para o buraco. É preciso que os nossos estádios estejam em boas condições, especialmente o gramado” disse.

Fonte: Torcedores.com e Globoesporte.com