Dirigente ‘manda’ Inter bater e reclama até de pênalti claro

Compartilhe:

O diretor de futebol do Internacional, Luís César Souto de Moura, mostrou-se inconformado com o trio de arbitragem, comandado por Wilton Pereira Sampaio, no empate com o Botafogo, na noite desta quinta-feira, no Maracanã. Irritado, disse que vai orientar o técnico Dunga a mandar seus jogadores baterem nos próximos jogos do Brasileirão.

– No fim do primeiro tempo, eram 15 faltas do Botafogo e cinco do Inter. Disse para o Dunga que tem que mandar bater. Lamentavelmente tem que mandar bater. É um negócio absurdo. Aqui no Maracanã gandula joga, aqui tem alguns fenômenos que não estávamos acostumados e vamos ter que nos readaptar a isso – questionou.

Sobre o gandula, que repôs bola de forma rápida a alçando a um jogador do Botafogo, Dunga chegou a pegar um pelo braço e depois o repreendeu em lance na lateral. Curiosamente, esta prática era adotada no Beira-Rio até o ano passado.

Luís César ainda se queixou do pênalti marcado para o Botafogo, acreditando que Muriel foi limpo no lance. Rafael Marques caiu e juiz marcou falta:

– O pênalti, da posição em que eu estava, vi com toda clareza que o Muriel toca na bola e o jogador deixa o corpo para criar aquela situação.



Fonte: Globoesporte.com
Comentários