Nas páginas que registram as histórias de Vasco e Botafogo, há a marca do Pantera. Idolatrado pelas duas torcidas, Donizete estará divido, neste domingo, quando os clubes se enfrentarem às 19h, em São Januário, pelo Estadual.

É possível que, entre os milhares de torcedores que irão à Colina, esteja o ex-atacante. Foi assim há duas semanas, quando o Vasco recebeu o Flamengo. Donizete curtiu a partida da arquibancada sem ser incomodado.

— Fiquei bem escondidinho. Eu chego quando o jogo já começou, porque a galera fica ligada na partida e não repara em quem está do lado — conta o Pantera.

Mas ser visto no clássico de hoje implicaria em responder a uma pergunta que Donizete procura evitar: você é Vasco ou Botafogo? Embora diga que sua identificação com os dois clubes é equivalente, ele sabe de quem é mais xodó.

— A torcida do Botafogo tem um carinho um pouco maior porque precisa de ídolos. No Vasco, divido atenção com Juninho, Edmundo, Dinamite… No Botafogo, somos só eu e o Túlio — disse o ex-jogador, que ainda recebe salários atrasados do clube de General Severiano.

Campeão do Brasileiro de 1995 pelo Glorioso e da Libertadores de 1998 pelo Cruzmaltino, Donizete sofre ao ver os clubes em dificuldade:

— Os dirigentes estão preocupados em ser campeões, mas deveriam fazer um projeto a longo prazo. Eu não admito que Vasco e Botafogo não tenham a estrutura de um Inter ou um Grêmio.

Na memória

A falta de ídolos é outro problema. Donizete precisou de tempo para apontar Nenê e Jefferson como candidatos a protagonistas do confronto. Mas, se tivesse que escolher um parceiro para bater uma bola, o eleito seria outro:

— O futebol está muito rápido, então, acho que me daria bem com o Riascos. É um cara que sabe se posicionar.

Donizete não hesita ao apontar o clássico entre os dois clubes pelo Brasileiro de 1995 como o mais marcante da carreira. Na ocasião, o Pantera fez o último gol da vitória por 2 a 0 do Botafogo sobre um Vasco que deslancharia anos depois.

Mas, na hora de arriscar um placar para domingo, o Pantera fica em cima do muro e recorre ao bom humor:

— Vai ser 2 a 1 para o time preto e branco…

Fonte: Extra Online