Focado na Copa Libertadores, o Botafogo chega na última rodada da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, sem chances de conseguir a classificação para as semifinais da competição.

Por isso, neste domingo, Jair Ventura colocará os reservas para enfrentarem o Boavista, às 17h (horário de Brasília), no estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Saquarema (RJ). Quem falou sobre o assunto foi o experiente Dudu Cearense, que atuará na partida.

“Vou contra o Boavista com a maior vontade. Se jogarmos mal seremos criticados, se jogarmos bem seremos elogiados. Estamos sujeitos. Não quero entrar para perder, mesmo sabendo que não iremos para as finais. Estou motivado e o jogo mais importante é o próximo. Defendo as cores do Botafogo, entidade importante, e quero fazer o melhor para minha equipe”, disse em nota oficial publicada pelo clube.

Ainda sobre o tema, Dudu vê o confronto como uma oportunidade para quem não está atuando. Rodado, com passagens pela Europa e Japão, por exemplo, o volante de 33 anos tenta passar o espírito vencedor, competitivo para os jogadores mais novos.

“Quando saí do Fortaleza me chamaram de maluco porque o Botafogo estava quase caindo. Coloquei na minha cabeça chegar na Libertadores. Fico feliz porque por ter uma mentalidade vencedora. Não quero desculpas. Temos jogo importante domingo, não tem lugar pra perdedor no futebol. Espero que os mais jovens peguem isto e estou cobrando. Não vou ficar aqui eternamente”, desabafou.

O jogo deste domingo será especial para Dudu Cearense. Nele, reencontrará Joel Santana, técnico que já esteve bastante presente em sua carreira e o ajudou a crescer na profissão.

“Joel é como um pai para mim e, depois do Mário Sérgio, foi quem mais me ajudou. Sou grato eternamente. Vou dar um abraço e minha camisa será para ele”, encerrou.

Fonte: Gazeta Esportiva