Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 00:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Barroca revela que pediu Damião, Wellington Paulista ou Roger no Botafogo: ‘Clube não tinha condições, incorporei o Tanque’

0 comentários

Compartilhe

Eduardo Barroca pediu Leandro Damião, Wellington Paulista ou Roger para diretoria do Botafogo em 2019
Vítor Silva/Botafogo

Técnico do Botafogo em 2019, Eduardo Barroca foi criticado em diversos momentos pela falta de poderio ofensivo do time e pela manutenção de Cícero e Diego Souza. Em entrevista ao jornalista Thiago Franklin, o hoje treinador do Coritiba revelou que pediu a contratação de três atacantes no Alvinegro, mas não foi atendido: Leandro Damião, Wellington Paulista ou Roger.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

– Não faltou peito em hipótese alguma (sobre Cícero e Diego Souza). A responsabilidade das escolhas eram totalmente minhas. Ninguém mais do que eu precisava de resultados. Então, se tudo desse errado, eu poderia comprometer uma carreira. Foram 19 anos tentando buscar um espaço. Eu sempre entendi muito claramente as críticas dos torcedores. Em vários momentos, inclusive, as críticas eram justas pelo Diego Souza e Cícero. Mas pensar em troca, não é de repente pegar um jogador que você não quer e tirar. Você precisa ver se a peça que vai entrar vai te dar o que você precisa. O Diego, por exemplo, nós não tínhamos opção. Pedi Leandro Damião, Wellington Paulista ou Roger. O clube não tinha condições. Tanto que incorporei o Tanque – explicou.

‘Victor Rangel e Tanque não corresponderam’

Barroca defendeu Diego Souza e Cícero das críticas. Jogadores renomados e com altos salários, eles eram cobrados pela torcida.

– O Diego e o Cícero muitas vezes não jogaram no nível que eu queria, mas precisava ter uma peça que me desse segurança. Usei Victor Rangel e Tanque e não corresponderam. O Diego foi decisivo em pelo menos 15 pontos nossos. Pensando no Cícero, a mesma coisa. Além da experiência, bola aérea, liderança, ele fez gol contra o Bahia, Flamengo, Sol de América e CSA. Ele é decisivo em bola parada. Entendo o torcedor, as críticas. A questão de mantê-los foi única e exclusivamente minha. Ninguém mais do que eu tinha necessidade de resultados para permanecer no Botafogo – afirmou Barroca.

Veja o vídeo da entrevista abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do TF

Comentários