Com uma hora de atraso devido à convocação da seleção brasileira, os representantes dos 20 clubes da Série B se reuniram nesta quinta-feira para o Conselho Técnico da competição na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Ao contrário do que aconteceu no encontro da primeira divisão, uma possível mudança na fórmula de disputa para mata-mata não foi cogitada.

As cotas de TV acabaram sendo o principal motivo de insatisfação no arbitral.

A exceção de Botafogo, Bahia e Vitória, cada participante recebe atualmente R$ 3 milhões – R$ 2,7 milhões, com impostos – pelos direitos de transmissão do campeonato.

Uma comissão deverá ser formada para discutir o assunto e encaminhá-lo com o diretor da CBF, Reinaldo Carneiro Bastos.

A princípio, a sugestão é que cada região conte com um membro: Paysandu (Norte), Náutico (Nordeste), América-MG (Sudeste), Atlético Goianiense (Centro-Oeste) e Criciúma (Sul).

Com a manutenção dos pontos corridos, o pontapé inicial da segunda divisão está marcado para os dias 8 e 9 de maio.

Fonte: ESPN.com.br