O Botafogo encara o Atlético-MG, neste sábado, às 19h, no Estádio Independência, mas, antes mesmo de a bola rolar, já comemora um final feliz de Campeonato Brasileiro. Afinal, após flertar com o Z-4, chega à última rodada da competição embalado por quatro vitórias e seis jogos de invencibilidade, além da classificação antecipada para a Copa Sul-Americana de 2019.

Não é pouca coisa para um time que viveu altos e baixos na temporada. Campeão carioca sob o comando de Alberto Valentim, teve de superar o trauma da eliminação na primeira fase da Copa do Brasil e nas oitavas de final da Sul-Americana. A crise financeira e o elenco limitado foram outros adversários, assim como as constantes trocas de técnicos além de Valentim, Felipe Conceição e Marcos Paquetá antecederam Zé Ricardo.

O atual treinador, contratado em agosto, espera um gran finale do Botafogo na competição, com a vitória sobre o Atlético-MG, que ainda sonha com uma vaga na Libertadores. Para isso, minimiza os desfalques e opta pela volta do meia Marcos Vinicius, livre de lesões, e do atacante Kieza, artilheiro do time em 2018, com 10 gols, ao lado de Brenner.

FUTURO FICA PARA DEPOIS

De bola cheia com a torcida e com a diretoria, Zé Ricardo colhe os frutos desse prestígio graças ao trabalho bem feito. Com contrato até abril, evita falar sobre o futuro após o fim do compromisso, mas não descarta permanecer no comando do Alvinegro, mesmo após ter sido sondado por clubes do Brasil e do exterior.

“Esse é um assunto que vamos discutir depois do Brasileiro. O foco agora é terminar bem o Brasileiro. Até abril estamos totalmente focados no Botafogo. Estou muito feliz no clube, onde fui muito bem recebido e a torcida me deu apoio desde a minha chegada”, disse Zé Ricardo em entrevista ao site Globoesporte.com.

Mistério à parte, Zé Ricardo projeta a próxima temporada alvinegra. “Acho que o planejamento de 2018 ficou um pouco prejudicado pelas constantes mudanças que sofremos. Acho que temos tudo para começar 2019 com os pés no chão, mas com ambições que podem nos levar a conquistas de títulos e galgar posições mais importantes no Brasileiro”, avisa.

ZÉ RICARDO VÊ ANO POSITIVO

Se o Botafogo encerra a temporada de bola cheia, o mesmo acontece com Zé Ricardo. Ele fez um balanço positivo de seu trabalho em 2018 tanto no Vasco quanto no Alvinegro.

“No Vasco, traçamos metas com a direção no início do ano e chegamos a todas elas (fase de grupo da Libertadores, final do Carioca e ir à Sul-Americana). Estávamos bem posicionados no Brasileiro até a minha saída”, disse.

Zé Ricardo avalia seu trabalho como positivo no Botafogo. “Conseguimos terminar esse ano tranquilo, porque a torcida estava preocupada por tudo aquilo que passou o clube. Mas, fazendo um apanhado geral, acredito que ano foi positivo”, frisou.

Fonte: O Dia Online