Experiente, Emerson Sheik mediu bem as palavras para comentar a atual situação financeira do Botafogo – o clube deve cinco meses de direitos de imagem, mais três de carteira de trabalho, além de FGTS. O camisa 7 alvinegro foi firme nas críticas e entrou em choque ao chamar diretoria de “incompetente”, em entrevista ao jornal Extra, diante dos problemas de salários atrasados. Após semana conturbada, o jogador ganhou os torcedores, saiu ileso da polêmica e garantiu apoio das arquibancadas aos demais companheiros.

Em outros momentos de crise recentes, os fãs alvinegros tinham o elenco ou o treinador como alvos preferenciais. Diante da grave situação fora dos gramados, a torcida direciona questionamentos à administração comandada pelo presidente Maurício Assumpção. A pressão se tornou ainda maior com as declarações de Sheik.

“Vi situações que não alegram, não trazem benefício, não agregam. Vi promessas não cumpridas. Datas, prazos e nada por salários. No dia acertado, todos ficam esperançosos. Depois, no dia, vem a desilusão. Isso cansa. Ninguém é babaca. Ninguém é idiota. Sou a favor da verdade. Quem vende sonho é padaria. O atleta quer verdade”, atacou o jogador, com salários em dia por ter um acordo com o Corinthians, time que o emprestou.

A entrevista publicada pelo jornal carioca no sábado, antes do empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, caiu como uma bomba – mais uma – na diretoria do Botafogo. Em sérios problemas para honrar compromissos por causa de 100% de suas receitas bloqueadas, os dirigentes alvinegros foram colocados em xeque.

Emerson Sheik não se incomodou com a repercussão das declarações. “Diria que sou habilitado a falar da maneira como eu quero. A minha carreira e minha história estão aí, não preciso dizer. Quem, por ventura, se sentir ofendido, joga a toalha e vai embora. Ninguém mandou me contratar. Eu falo mesmo”, disse à rádio Globo.

Em sintonia com os jogadores desde o estopim da crise, quando o elenco exibiu uma faixa cobrando dívidas antes de clássico com o Flamengo, a torcida ganhou ainda mais força para criticar a diretoria. Nas arquibancadas, os alvinegros demonstraram apoio aos atletas. Mais uma vez, Sheik entrou em ação para fazer elogios.

“A torcida do Botafogo está de parabéns. Que eles venham ao estádio para apoiar os seus jogadores, independente das crises e da situação na tabela. O atleta não entra para perder, entra buscando sempre a vitória. Não posso de, em nome dos jogadores do Botafogo, dar os parabéns para a torcida”, ressaltou.

A campanha do Botafogo no Campeonato Brasileiro inspira cuidados. Com 13 pontos e 13 partidas disputadas, o clube de General Severiano ocupa a 15ª colocação da tabela. Em mais uma semana que promete ser agitada, o técnico Vagner Mancini prepara a equipe para enfrentar o Atlético-PR, no próximo domingo, fora de casa.

Fonte: UOL