Cedidos pelo Botafogo no início deste ano ao Sport, Ezequiel e Leandrinho foram personagens importantes na conquista do título pernambucano do último domingo, diante do Náutico, na Ilha do Retiro, que veio depois de uma vitória do Timbu por 2 a 1 no tempo normal e dos rubro-negros por 4 a 3, na decisão por pênaltis.

Se Leandrinho não terminou a campanha como titular da equipe de Guto Ferreira, o mesmo não pode ser dito quanto a Ezequiel, que também é um dos destaques do time. Nas decisões, marcou um gol na vitória da ida (1 a 0) e não foi brilhante no confronto da volta, o que não borra o seu papel de protagonista na campanha vitoriosa.

Ezequiel e Leandrinho falaram ao LANCE! e contaram sobre as respectivas participações na 42ª conquista do Sport no Campeonato Pernambucano. O primeiro, emprestado até dezembro deste ano, soma quatro jogos e 14 partidas e vibrou com a boa fase.

– Fico muito feliz. Foi consequência de muito trabalho e entrega de todo o grupo. Nos preparamos para momentos decisivos e o primeiro momento assim, na Copa do Brasil, ficou marcado para ruim (eliminação na primeira fase, para o Tombense), porém não baixamos a cabeça, continuamos focados e trabalhando. Eu, Guilherme, Luan e o Hernane Brocador nos damos muito bem dentro de campo, mas isso vem fora primeiro… A amizade, o carinho e o respeito são levados para dentro de campo e as jogadas saem com mais naturalidade – comentou o ponta de 21 anos, completando:

– É um momento ímpar na minha carreira, meu primeiro título sendo protagonista e meu segundo como jogador profissional (foi campeão carioca em 2018). Fico grato pelo carinho da torcida, com as mensagens positivas e negativas, pois fazem uma versão melhor de mim a cada dia. A tendência é o trabalho crescer. Vamos buscar o acesso e o título – emendou Ezequiel, cujo empréstimo vai até dezembro e que pertence ao Botafogo até 2022.

Leandrinho, por sua vez, possui contrato somente até o fim deste mês. Mas, segundo o L! apurou, é provável que o meia de 22 anos renove com o Sport, clube no qual atuou em dez jogos em 2019, sendo titular em três ocasiões, e marcou um gol. Ele não escondeu o seu desejo de permanecer em Recife:

– Muito feliz por esse título. Foi uma conquista muito especial, fizemos uma grande campanha ao longo da competição e, ao meu ver, ganhamos com méritos, mesmo enfrentando adversários difíceis, o que valoriza ainda mais o título. Individualmente posso dizer que foi uma conquista muito especial, a primeira depois da minha lesão e em um novo clube. Estou muito feliz aqui no Sport e espero que este seja apenas início de uma história bonita aqui.

Com a dupla do Botafogo com o moral elevado, o Sport estreia na Série B nesta sexta-feira, diante do Oeste, em casa.

Fonte: Terra