O sofrimento do Botafogo nesta quinta-feira não se resumiu apenas ao empate por 2 a 2 com o Audax. Após o apito final, o técnico Eduardo Hungaro foi conceder a tradicional entrevista coletiva, mas a chuva e a estrutura precária do estádio de Moça Bonita fizeram o clube improvisar. Resultado final: o treinador atendeu a imprensa no mesmo local onde funciona uma cantina.

Vale registrar que a assessoria do Botafogo teve que ser criativa para que o técnico Eduardo Hungaro concedesse coletiva nesta quinta. Com forte chuva em Bangu, não havia um local coberto para que houvesse a conversa. Para que a entrevista não fosse cancelada, os funcionários do Alvinegro conseguiram improvisar diante da cantina.

“O campo de Moça Bonita dificulta a equipe que joga mais com a bola. Se fica 70% do tempo jogando no campo do adversário, quando há o roubo da bola, fazem a ligação direta. Acontece isso até que uma hora a jogada vai ter efetividade. Nesses jogos aqui isso tem se repetido”, disse Hungaro sem comentar o local da entrevista.

E a estrutura precária de Moça Bonita já havia sido amplamente discutida pelos jogadores na saída de campo. Bolívar foi quem mais ficou revoltado com a condição do gramado. Ele tentou não justificar o novo tropeço com as falhas da grama, mas desabafou e deixou clara sua insatisfação com o palco de quatro jogos do Alvinegro neste Carioca.

“Não quero parecer que estou dando desculpa com o campo, mas as condições que enfrentamos aqui deve ser dita. Um campeonato de primeiro nível como é o Carioca e ter que jogar em um gramado desses… É péssimo, revoltante”, desabafou o zagueiro do Botafogo.

Com o empate por 2 a 2 com o Audax, o Botafogo se manteve na 6ª posição com 16 pontos, sete a menos que a Cabofriense, que ainda entrará em campo nesta quinta, diante do Volta Redonda. O Alvinegro volta a campo neste domingo, quando utilizará os reservas para medir forças com o Flamengo, no Maracanã.

Fonte: UOL