Já são sete gols e milhões de corações alvinegros conquistados. Destaque na campanha invicta do Botafogo, líder do Carioca, a dupla Bill e Jobson mostra entrosamento dentro de campo e semelhanças fora dele.

Um tem três anos e dez centímetros a mais do que o outro e está mostrando, em General Severiano, uma nova faceta. Típico centroavante, Bill também sabe servir. Jobson que o diga. Dos três gols do camisa 7, dois foram com assistência do parceiro. A recíproca é verdadeira. O 9 botafoguense marcou dois dos quatro gols no campeonato com passes açucarados do companheiro.

O ajuste fino entre os dois também se dá fora das quatro linhas. Bem-humorados, eles costumam comandar as brincadeiras do grupo. Sorrisos para esquecer as polêmicas que acompanham a carreira de ambos. Bill enfrenta a ira da ex-mulher, que exige uma pensão que ele considera muito alta. Há duas semanas, até um mandato de prisão foi expedido no interior de São Paulo, mas o advogado do jogador recorreu e negocia um novo valor.

Jobson sofreu com a “vida louca” fora do clube. Foi pego no doping e, perdoado, abusou da indisciplina por onde passou. Agora, dá demonstração de amadurecimento.

“Não sei dizer se ele é o novo Jobson. Sei que ele tem cumprido todas as obrigações”, disse René Simões.

Fonte: O Dia Online