O Botafogo apresentou o 11º reforço do clube para a atual temporada nesta sexta-feira. Antes do treino no Nilton Santos, Erik conversou com a imprensa como jogador alvinegro. Com seu nome aparecendo no BID horas depois de sua apresentação, a expectativa do atacante é de já estar em campo diante do Sport, neste sábado. O atleta de 24 anos contou que a oportunidade é “um sonho”, para ele e família, pois seu pai, Bernardo, é botafoguense.

– O que está na minha cabeça é só isso. Estar liberado para jogar esse jogo. Já vinha treinando na Cidade do Galo e vinha sendo relacionado, só não estava jogando. Mesmo se não der, vou estar na torcida, mas quero muito que dê tudo certo – comentou Erik, emendando sobre tocantes questões pessoais:

– Não posso esconder a minha felicidade. O meu pai sempre foi torcedor do Botafogo, desde criança. É um grande sonho dele. Quando a família vive um grande sonho, a gente vive junto com eles. Já estou treinando desde segunda e fui muito bem recebido. Posso dizer que toda mudança traz uma nova esperança – completou o atleta, que já treina com o elenco desde segunda e estava cedido ao Atlético-MG.

O Botafogo já realizou todos os trâmites necessários para contar com Erik na partida diante do Leão, e o nome do jogador apareceu no BID da CBF, o que significa que ele estará à disposição do treinador Zé Ricardo para o duelo.

E, sem poder atuar na Copa Sul-Americana, Erik, emprestado pelo Palmeiras até dezembro, contou que espera “viver intensamente o Botafogo”.

– Minha vida sempre foi feita de muitos desafios, desde que saí do interior do Pará (Novo Repartimento), onde dificilmente contraria um caminho para ser atleta. Estou acostumado a desafios, sempre transformo as dificuldades em felicidade e sorrisos. Também espero encarar os 18 jogos, não só como 18 finais, mas vivendo intensamente, a cada segundo. Vou estar torcendo na Sul-Americana como se fosse um torcedor.

CARREIRA DE ERIK

Destaque nas categorias de base do Goiás, Erik rapidamente foi catapultado aos profissionais, onde também mostrou bom futebol. Foi a revelação do Campeonato Brasileiro de 2014 e acumulou passagens por Seleções de base. Além do mais, esteve muito perto de assinar com o Fenerbahçe, da Turquia, mas ficou no Goiás e fechou com o Palmeiras só no início de 2016.

No Verdão, cujo elenco era recheado de boas opções ofensivas, teve pouco espaço para se destacar. O clube paulista saiu na frente de outros concorrentes e levou Erik após um acordo de 3 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões) por 60% dos direitos econômicos do jovem, que saiu de lá após 44 jogos e três gols, em janeiro deste ano.

Pelo Atlético-MG, nunca fui titular absoluto e, agora, acabou repassado ao Botafogo. Erik deixa o Galo com dois gols anotados em 25 partidas em 2018.

Fonte: Terra