Contratado ao longo do Campeonato Brasileiro para impulsionar o setor ofensivo do Botafogo, Erik começou bem sua trajetória no clube e deu esperanças ao torcedor. Rapidamente, porém, caiu de produção, foi perdendo espaço, até ir para a reserva no empate da última segunda-feira com o Ceará. O jogador, no entanto, minimizou a saída do time.

“Já não sou mais uma promessa ou um jovem que está surgindo da base. Tenho certa bagagem, profissionalismo, e dedicação nunca vai faltar. Procurei respeitar cada momento, procurei torcer pelo meu companheiro da posição”, declarou nesta quinta-feira em entrevista coletiva.

Erik se mostrou tranquilo com a opção do técnico Zé Ricardo e garantiu ter ajudado como pôde o Botafogo no empate por 0 a 0, em Fortaleza. “Procurei apoiar e dar o meu melhor fora de campo. Encarei com muito profissionalismo e respeito, até porque o Zé é muito competente e sabe o que está fazendo.”

Contratado em agosto junto ao Palmeiras – estava atuando pelo Atlético-MG -, Erik está emprestado ao Botafogo somente até o fim da temporada. E nem a perda da titularidade parece tirar do atacante o desejo de renovar o vínculo com o clube carioca.

“Fiquei muito feliz a partir do momento que as coisas começaram a dar certo aqui, não só individualmente, mas coletivamente. A vontade de vestir sempre essa camisa é muito grande, mas o foco é deixar o time na melhor posição e deixar o meu melhor em campo”, apontou.

Fonte: Terra