Escola de Futebol recebe 3 estrangeiros identificados com Bota

Compartilhe:

O sonho de jogar futebol rompeu as barreiras da distância, encontrou o trabalho sério realizado na Escola de Futebol e se identificou com o clube da estrela solitária. Em constante evolução desde 2009, o programa de intercâmbio recebe atualmente três estrangeiros. Dois deles estiveram no Botafogo em outra ocasião, tiveram bons resultados e retornaram à base alvinegra.

O primeiro do trio foi o liberiano naturalizado canadense Kalifala Duke Konneh, de 17 anos. O jovem atacante teve seu primeiro contato com o Botafogo em 2012, onde chegou através do programa de intercâmbio com a ideia inicial de um mês de treinamentos. Impressionado com o potencial de Kalifala, o então treinador do Sub-17 Anthoni Santoro pediu a permanência do atleta no plantel.

kalifa_canadense

Kalifala foi inscrito no Torneio Guilherme Embry e ajudou seus companheiros na quebra do jejum de títulos na categoria juvenil. Na decisão, diante do Fluminense, o atacante entrou no 2º tempo e por pouco não marcou.

Kalifala e seu empresário valorizaram o trabalho da base alvinegra e não hesitaram quanto ao retorno em 2013. Completamente ambientado com os companheiros e profissionais do clube, o simpático atacante faz do Caio Martins um pedaço do Canadá no Brasil.

Filho de brasileira, norueguês Victor Solsvik é o “mais brasileiro” do grupo

O Botafogo mobiliza seu corpo técnico para que o período de intercâmbio seja proveitoso para os atletas. Sempre acompanhados de perto pelo Coordenador de Escolinhas e Franquias Victor Aurélio, os jovens não sentem a barreira linguística na comunicação com profissionais e atletas.

Victor_norueguês

No caso de Victor Solsvik a comunicação fica ainda mais fácil. Filho de brasileira, o bem humorado atacante arrisca algumas palavras em português e arranca sorrisos de seus companheiros com seu sotaque um tanto quanto cômico.

Victor Solsvik esteve na base alvinegra em 2012 e marcou o gol da vitória alvinegra por 2 a 1 no amistoso diante da seleção brasileira feminina Sub-20, disputado na Granja Comary. O atacante demostrou boa técnica, saiu do banco de reservas e garantiu a vitória.

Caçula do trio, holandês Gijs Wormskamp recebeu o Botafogo em sua casa

A relação do clube com o jovem holandês traduz de forma perfeita os esforços do Departamento Internacional. Em uma das excursões do Sub-20 pela Europa, o Glorioso esteve em Terborg, onde foi muito bem recebido pela família do jovem Gijs, que acolheu alguns atletas em sua própria casa.

Gijs Wormskamp_holandês

A boa relação com o elenco rendeu um interesse maior do jovem pelo Botafogo. Gijs Wormskamp assistiu jogos do Glorioso no Maracanã, conheceu seu ídolo Seedorf e treina atualmente com o elenco Sub-17.

Fonte: Site Oficial do Botafogo

Comentários