O Esporte Interativo – EI publicou nota em resposta ao texto publicado no portal UOL sobre as razões pelas quais alguns clubes tenderiam a recusar a proposta do grupo pelos direitos de TV Fechada do Brasileirão. Leia a nota completa.

O Esporte Interativo respondeu ao texto Por que clubes preferem ganhar menos com a Globo do que fechar com a Turner, assinado por Danilo Lavieri, Eduardo Ohata, Pedro Lopes e Ricardo Perrone., por meio de nota  publicada em seu Facebook oficial. Veja a seguir a nota completa.

“O UOL publicou a matéria tentando apontar razões pelas quais alguns clubes prefeririam recusar a proposta do Esporte Interativo pelos direitos de TV Fechada do Brasileirão, mesmo recebendo atualmente um valor NOVE vezes menor por ano da Globosat (Sportv). A diferença entre os valores é enorme e, se aceita, aumentará significativamente a capacidade de investimento dos clubes. Já os argumentos listados nos pareceram fracos e estranhamente idênticos aos usados pela Globo com os clubes ao tenta-los convencer a aceitar uma proposta que é uma fração da proposta do Esporte Interativo.

Melhor do que rebatermos ponto por ponto é deixar que vocês tirem suas próprias conclusões, com a transparência de sempre. De nosso lado, reafirmamos abaixo os pontos-chave de nossa proposta, além da gigantesca diferença financeira mencionada:

1. Os clubes que aceitarem nossa proposta de TV Fechada NÃO terão qualquer redução de receita em seus contratos atuais de TV aberta ou Pay per View, pois os contratos em vigor são separados e independentes entre si, como determinado pelo Cade com o objetivo de permitir uma concorrência saudável pelos direitos. Ameaças e falta de clareza nas propostas não condizem mais com o ambiente de transparência que o país vive.

2. Nos comprometemos a exibir os patrocinadores dos clubes e a falar os nomes corretos de todos os estádios e times, mesmo que sejam marcas comerciais (como já fazemos, simplesmente por acreditarmos que é o certo)

3. Nos comprometemos a exibir uma quantidade mínima de jogos por time, gerando um equilíbrio e respeitando a força das torcidas espalhadas por todo Brasil

4.A divisão das receitas entre os clubes que fecharem acordo com o Esporte Interativo se dará nos moldes da Premier League inglesa, baseada no princípio do equilíbrio e do mérito, que julgamos ser um sistema que favorece o desenvolvimento do futebol brasileiro como um todo.

Mais do que tudo, acreditamos que a entrada de um novo grupo e o desenvolvimento de um ambiente de livre concorrência atrai novos investimentos e impulsiona as mudanças tão importantes e necessárias ao futebol brasileiro. E contamos muito com os torcedores que tem nos dado um apoio incrível e nos fazendo acreditar ser possível começar essa mudança.

Vamos pra cima juntos!”

EI e Globo negociam os direitos de transmissão do Brasileirão em TV fechada a partir de 2019 com diversos clubes.

Fonte: Torcedores.com