O presidente do Vasco, Eurico Miranda, disse em entrevista à “Fox Sports” que a evolução dos acontecimentos indica que o adiamento da semifinal da Taça Guanabara possa ser a solução para o fim do imbróglio envolvendo o clássico contra o Flamengo.

Eurico ainda espera a revogação da liminar obtida pelo Ministério Público que determina a disputa de clássicos com torcida única no Rio de Janeiro nesta terça-feira. Mas caso ela não ocorra, o adiamento surge como alternativa mais viável.

“A outra solução mais viável é que seja adiado o jogo do próximo sábado. Essa é a tendência. Não quero antecipar”, disse Eurico, que ainda disse torcer para que o jogo seja realizado no sábado, mas acha “pouco provável”.

Uma reunião na tarde desta terça-feira com federação (Ferj) deve definir a situação. O jogo chegou a ser anunciado para Juiz de Fora na segunda-feira, mas a prefeitura vetou a realização por conta do Carnaval na cidade.

Tanto Flamengo e Vasco têm como preferência que a partida seja disputada com torcida mista, sábado, no Estádio do Engenhão. Porém, em entrevista também para a “Fox Sports”, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, não se mostrou assertivo à ideia de adiamento.

“Isso não depende do Flamengo. O regulamento diz que a partida é no sábado e no Engenhão. Torcemos para ser com torcida mista. Se vai ser dada outra solução, não cabe a nós”, disse.

Um possível adiamento da semifinal pode causar problemas na agenda do Flamengo, que inicia a disputa da Copa Libertadores no dia 8 de março. “A estreia na Libertadores é a nossa prioridade, vamos dar total atenção a esse projeto. Claro que damos atenção às nossas outras frentes, mas vamos aguardar. Não pode ser uma solução que passe por cima do Flamengo”, afirmou.

Consenso sobre o torcida mista

Em uma aspecto, não há divergências entre Flamengo e Vasco: a prioridade é por uma partida com torcida mista, sábado, no Engenhão. O Eurico Miranda é mais enfático ao dizer que o Vasco não entra em campo com torcida única, enquanto Bandeira de Melo é mais crítico às decisões da federação em revelia dos clubes.

“Isso já esta definido, os quatro (Fluminense e Botafogo também) vão peticionar o processo para que essa liminar seja revogada, os quatro estão de pleno acordo. Não há nenhuma divergência com o Flamengo e com os dois clubes grandes. Todos têm a mesma posição. O impasse que tem é esse. Se a coisa perdurar, se não for cassado a liminar, não vai restar alternativa a não ser jogar fora do estado. Daí tem o problema do Carnaval. Eu espero que a coisa seja resolvida hoje. Que seja cassada a liminar”, disse Eurico.

Já Bandeira de Mello fala em “melhor dos mundos”. “Se for efetivamente cassada a liminar e o jogo puder ocorrer com torcida mista, seria o melhor dos mundos. Aí nós vamos avaliar, porque ontem foi colocado até erradamente que o jogo estava marcado para Juiz de Fora, com acordo dos dois clubes”, disse.

“O Flamengo deixou claro que não aceitava. O Flamengo se mobilizou para marcar jogo no Pacaembu, em Brasília… Mas as duas opções que nos colocaram, Manaus e Juiz de Fora, não foram aceitas. Acho que várias soluções podem ser imaginadas, mas tem de haver concordância dos dois times”, disse à Fox Sports.

Nota oficial

Em carta enviada à Ferj, o Flamengo manifestou-se contrário à marcação do jogo em Juiz de Fora pela federação na última segunda-feira. O clube reafirmou ser a favor de torcida mista e que seja cumprido o regulamento do Campeonato Carioca.

Fonte: BOL e Fox Sports