Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 00:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

(OFF) Ex-Botafogo, Bruno Nazário ganha elogios de Lisca no América-MG: ‘Versátil e mostrou que é guerreiro’

50 comentários

Compartilhe

Bruno Nazário - Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

O América-MG acerta os últimos detalhes para anunciar a contratação do meia Bruno Nazário, ex-Botafogo. O jogador já esteve no CT Lanna Drumond, em Belo Horizonte, e conheceu o elenco do clube mineiro. Em entrevista exclusiva ao Superesportes, Lisca avaliou as principais características de Nazário e revelou: ‘Estou esperando ansiosamente’. O treinador do Coelho também falou sobre a concorrência no meio-campo da equipe.

“O Bruno já andou lá pelo CT (Lanna Drumond) conversando. Talvez, entre hoje e amanhã, se Deus quiser, ele possa ser apresentado para se juntar ao nosso grupo. É um jogador de muito talento, tanto nessa questão de organização, como pelas extremas também. Comigo ele jogou pela extrema direita, de pé invertido, mas ele gosta de jogar por dentro também, chegando no ataque. Gosta de jogar também na segunda linha. É um cara bem versátil”.

“O Bruno eu estou esperando ansiosamente. É um jogador que eu já tive oportunidade de treiná-lo no Guarani, em 2017, e foi um prazer enorme pela qualidade, pelo caráter. O Bruno jogou com o dedo do pé quebrado o jogo final do Guarani contra o Luverdense, onde a gente precisava empatar para permanecer na Série B, e pouca gente sabe disso. Jogou totalmente anestesiado, e ali ele mostrou para mim que era um guerreiro, na concepção da palavra”, completou Lisca.

Carreira do jogador

Bruno Nazário tem os direitos econômicos ligados ao Hoffenheim, da Alemanha, pelo qual disputou apenas duas partidas na temporada 2013/2014. Desde então, o jogador foi emprestado a Lechia Gdansk (Polônia), Cruzeiro, Guarani, Athletico-PR e Botafogo.

Curiosamente, Nazário era jogador do América antes da saída para o Hoffenheim. Ele passou pelo Lanna Drumond em 2013 e não disputou uma partida oficial. Em jogos-treinos, fez gol no empate por 1 a 1 com o Betim e esteve em campo na vitória por 1 a 0 sobre a Seleção do Taiti, que disputou a Copa das Confederações no Brasil.

Em outra experiência no futebol mineiro, Bruno Nazário vestiu a camisa do Cruzeiro na temporada 2016. Em cinco jogos, não balançou a rede. Em 2017, transferiu-se para o Guarani, onde viveu a melhor fase da carreira ao contabilizar 15 gols em 70 partidas.

O bom rendimento do meia no Bugre despertou o interesse do Athletico-PR. Embora não tenha brilhado em Curitiba, Nazário integrou o elenco rubro-negro em duas conquistas importantes: a Copa Sul-Americana de 2018 e a Copa do Brasil de 2019.

No Botafogo, o jogador começou bem o ano de 2020 ao anotar quatro gols em 10 partidas no Carioca. No Brasileirão, caiu de rendimento como toda a equipe e amargou o rebaixamento à Série B (20º colocado, com 27 pontos em 37 rodadas).

Concorrência no meio-campo

Ao Superesportes, Lisca também fez uma avaliação das opções mais ‘criativas’ do meio-campo do América. Na última edição da Série B, Alê e Geovane foram peças utilizadas com maior frequência. Saindo, na maioria das vezes, do banco de reservas, Marcelo Toscano também teve sua importância no acesso à Série A e na histórica campanha da Copa do Brasil – marcou o gol que deu a vitória ao América sobre o Corinthians em São Paulo, por 1 a 0, no jogo de ida das oitavas de final.

“Isso é tudo o que o treinador quer: opções, concorrência – opções que possam fazer com que eu mude o estilo de jogo do time, que eu possa usar os jogadores em diversas funções. Com função de articulação, mas das mais diversas maneiras dentro do campo. Estamos caminhando para isso”, afirmou Lisca.

“Crescimento do Gustavinho é muito importante. O Marcelo (Toscano) também. O Toscano, queria até fazer um parêntesis especial: um prazer enorme trabalhar com um jogador com essa consciência, com esse grau de profissionalismo. Ele já está de 35 para 36 anos e não desperdiça um segundo de treinamento, do tempo que ainda tem de carreira. É um exemplo para os meninos mais jovens, porque é um cara super bem-sucedido e tá ali, jogando a primeira Série A da carreira. Estamos muito felizes com o trabalho dele”.

“O Geovane teve uma lesão. Está voltando agora. É um cara que eu também gosto muito. Maneira com que ele joga, a personalidade que tem para jogar. Características, canhoto, bate bem de média distância… Acrescenta isso para nós e também vai nos ajudar muito”, afirmou à reportagem.

“O Alê também me dá essa condição (de versatilidade). Tenho usado o Alê em várias funções, desde o ano passado, e talvez as pessoas não percebam isso. É um cara que cresce muito nos jogos grandes, decisivos”.

“É isso que a gente quer. Boas opções, concorrência boa entre eles, e se o Bruno realmente se confirmar, vai ser uma opção muito interessante para a gente e vamos crescer bastante com a chegada desse jogador”, finalizou ao Superesportes.

Até então, o América anunciou quatro contratações para a temporada 2021: o zagueiro Ricardo Silva e os atacantes Leandro Carvalho, Ribamar e Luiz Fernando. O clube busca reforçar o elenco para cumprir a principal meta do ano: a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Superesportes

Comentários