Revelado pelo Botafogo, o atacante Caio passou por Internacional, Figueirense e Vitória antes de transferir-se ao futebol árabe, onde, após duas temporadas, se diz adaptado e feliz com a sua fase atual.

O atacante explicou os motivos que o fizeram se mudar para os Emirados Árabes e, apesar de admitir ter sido influenciado pelos valores oferecidos pelo Al Wals, Caio afirma que sempre esteve focado em desempenhar seu melhor futebol.

“Não vou ficar falando que vim jogar aqui porque a liga é a melhor. Financeiramente foi muito bom, minha família depende de mim. Mas os jogadores que recebem proposta, e têm interesse em jogar aqui, precisam pensar da mesma forma como tratam o futebol no Brasil. Eles precisam ter foco para fazer um bom trabalho. Porque os árabes trocam de uma forma muita rápida se o jogador não der a resposta em campo. Dinheiro para isso não é problema”, disse o atacante, em contato com o ‘globoesporte.com’.

Sobre seu atual momento, o jogador revelado pelo Botafogo se disse adaptado ao país, ao futebol praticado e às posições nas quais tem atuado e focado em marcar gols.

“Estou bem adaptado ao país, você sabe que muitos estrangeiros vêm e estranham um pouco o calor e o clima. A liga é totalmente diferente. Mas não tive problema algum de adaptação. Comecei até melhor na temporada passada do que na atual. Joguei de centroavante, esse ano o clube contratou outro atacante e venho jogando mais pelos lados. Não tenho feito tantos gols, mas ajudo de outra forma. Procuro sempre melhorar meus números, todo atacante precisa fazer gols e no meu caso não é diferente”, destacou.

Caio acertou sua transferência para o Al Wals no meio do Brasileirão de 2014, quando defendia o Vitória por empréstimo. Desde então, o atacante tem se destacado pelo clube, sendo um dos principais goleadores. Perto dos 50 jogos, já foram 25 gols marcados.

Fonte: Torcedores.com e Globoesporte.com