Desde que foi contratado junto ao Botafogo, em 2013, o meia-atacante Elkeson se tornou um ídolo para os torcedores do Guangzhou Evergrande. Agora, depois de conquistar cinco títulos com a camisa da equipe comandada por Luiz Felipe Scolari, o atleta pode mudar de clube no futebol chinês, em negociação que gira em torno de R$ 74 milhões.

Segundo informações do site chines Ifeng, o Shanghai Dongya, clube que já conta com o argentine Darío Conca no elenco, estaria disposto a desembolsar cerca de 17 milhões de euros (R$ 74 milhões) para tirá-lo do rival e quebrar o recorde de transferência interna mais cara da história do país.

A intenção da diretoria do Dongya é concretizar a negociação o mais rápido possível para ter a chance de inscrever o brasileiro na Champions League asiática, uma vez que o prazo vai só até o fim do mês de janeiro. Para isso, oferece um salário maior do que o meia recebe atualmente.

Além de Elkeson, que já havia sido procurado no ultimo mês de dezembro, o clube estudou o nome de Muriqui, atualmente no Al Sadd do Catar. Porém, a negociação com o ex-jogador do Evergrande não avançou e acabou sendo descartada.

Caso aceite o acordo, o brasileiro será comandado pelo sueco Sven-Goran Eriksson e terá a companhia do compatriota Davi, ex-jogador do Coritiba, e que está na China desde 2012.

Fonte: Fox Sports