Reinaldo. É dele o primeiro gol da Arena Pantanal, que está sendo preparada para a Copa do Mundo. Mas bem que poderia ter sido de Raul Prata, autor da bela jogada que culminou com o primeiro gol da Arena, convertido para o Luverdense no duelo contra o Vasco pela Série B do Brasileirão. E quem sofreu o gol foi um cuiabano, Diogo Silva, goleiro reserva da equipe carioca, que nunca defendeu uma equipe do futebol cuiabano. Resultado do primeiro tempo.

O Vasco começou muito melhor. Poderia ter aberto o placar com 18 segundos de jogo com Tales, que perdeu a oportunidade. Mandava em campo, tocava, criava as jogadas. Entretanto, quem chegava mais perto do gol era o Luverdense, em contra-ataques velozes. Aos 18 minutos perdeu um gol incrível, driblou o goleiro Gabriel Leite duas vezes e conseguiu chutar para fora.

O torcedor que foi até a Arena Pantanal precisou esperar até os 22 minutos para ver o primeiro gol da história da nova Arena. Aranda perdeu a bola no campo luverdense para Raul Prata. Ele partiu em velocidade levando dois zagueiros e entrando na área, deu um toque para o lado esquerdo deixando outro zagueiro de lado e chutou cruzado. Diogo Silva fez uma excelente defesa tocando para a lateral do campo. Mas já estava o grandalhão Reinaldo, que já defendeu o Botafogo e o São Paulo. Ele não teve nenhum trabalho para tocar para o fundo da rede, abrindo o placar da partida.

Ao final do primeiro tempo, ovacionado pela torcida luverdense, Reinaldo deixava o campo reclamando de dores no corpo devido a uma gripe, mas esboçando felicidade por ser o autor do primeiro gol da nova era da Arena Pantanal.

“Feliz, estou muito feliz. Foi uma bela jogada do Raul Prata. Acompanhei o lance fui feliz em estar exatamente onde o goleiro tocou. Agora é esperar a placa em homenagem ao primeiro gol deste belo estádio”, disse o jogador, que não voltou para o segundo tempo.

Fonte: Diário de Cuiabá