A demora na renovação de contrato de Renato Cajá pode custar caro para a Ponte Preta. A pedido do técnico Vanderlei Luxemburgo, o Flamengo entrou na briga para tirar o jogador do Moisés Lucarelli. As conversas estão adiantadas e o meia deve definir seu futuro nos próximos dias.

Renato Cajá pediu um aumento salarial para permanecer na Ponte Preta na temporada 2015. A Macaca assustou com os valores e recusou a proposta. A tendência é que as partes se encontrem ainda nesta semana para definir a situação do jogador. A diretoria acredita que o meia pode diminuir a pedida por ter identificação com o clube.

O meia exige um salário astronômico do time campineiro mesmo sendo chamado de “pipoca” pelos torcedores. Todas as vezes que a Ponte Preta precisou, ele se lesionou ou não teve destaque algum no jogo. Quando não precisa ele é o melhor em campo. Quando precisa, ele pipoca e se esconde da partida.

Ídolo da Ponte Preta e um dos destaques no acesso à elite do futebol brasileiro, Renato Cajá tem contrato até o dia 31 de dezembro, podendo assim deixar a Macaca de graça. O meia, que já atuou por clubes c Omo Botafogo, Grêmio, Juventude, Vitória, Mogi Mirim e Ferroviária, estaria propenso a aceitar uma proposta do Flamengo.

O Flamengo sofreu com o elenco em 2015. O Mengão lutou contra o rebaixamento no Brasileirão e só melhorou após a chegada de Vanderlei Luxemburgo. O clube está carente de um homem de armação e é aí que entra a figura de Renato Cajá. O Pofexô acredita que o meia possa ser fundamental na próxima temporada.

Fonte: Futebol Interior